Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Estável

Desemprego ficou em 10,1% em março

Redação - Bonde
26 abr 2007 às 11:32
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Pesquisa Mensal de Emprego realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o desemprego em março ficou em 10,1%. Em relação a março de 2006 também não houve movimentação.

Indicador não teve variação estatisticamente significativa em relação a fevereiro (9,9%) e igualou-se ao de março de 2006 (10,4%).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O contingente de pessoas ocupadas, estimado em 20,6 milhões em março de 2007, elevou-se 0,7% em relação a fevereiro, e 3,2% (ou cerca de 641 mil pessoas) em relação a março de 2006.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


O rendimento médio real da população ocupada (R$ 1.109,50) ficou estável relação ao de fevereiro (R$ 1.109,87) e elevou-se em 5,0% perante março de 2006 (R$ 1.056,53).


A massa de rendimentos recebida pela população ocupada, em fevereiro de 2007, foi estimada em R$ 22,5 bilhões. Em relação a 2006, houve alta de 4,4% no contingente de empregados com carteira assinada, o 36º consecutivo nessa comparação.

A partir deste mês, a PME está divulgando pela primeira vez a massa do rendimento real efetivo da população ocupada1. Soma dos rendimentos efetivamente recebidos no mês de referência da pesquisa (mês anterior ao que está sendo divulgado)., estimada em R$ 22,5 bilhões para as seis regiões metropolitanas em fevereiro de 2007. Houve estabilidade em relação a janeiro, mas alta de 7,7% em relação a fevereiro de 2006, a maior variação nesse mês, como mostra a série histórica: (fevereiro de 2002 para 2003 (-0,2%); fevereiro de 2003 para 2004 (-1,9%); fevereiro de 2004 para 2005 (6,8%); fevereiro de 2005 para 2006 (3,5%).


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade