Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em queda

Dólar comercial abre a R$ 1,96

Agência Estado
10 jun 2009 às 16:26
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O dólar comercial abriu em queda de 0,76% hoje, cotado a R$ 1,96 no mercado interbancário de câmbio. Ontem, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,66%, a R$ 1,975. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista abriu em queda de 0,46%, a R$ 1,962. A trajetória reflete a melhora do ambiente internacional, onde as bolsas sobem e as moedas ganham valor ante o dólar. Ainda pesa a decisão do Banco Central (BC) de fazer leilão de rolagem de contratos de swap (troca), alinhando os prazos com os vencimentos futuros de swaps reversos.

Hoje, o Banco Central oferta até 12.930 contratos de swap cambial que somam cerca de US$ 646 milhões. Serão oferecidos até 990 swaps com vencimento em 4 de janeiro de 2010; 7.640 contratos com vencimento em 1º de outubro de 2010 e até 4.300 swaps com vencimento em 3 de janeiro de 2011. O leilão acontece entre 12h30 e as 13 horas e o resultado da operação será divulgado a partir das 14h30.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


A rolagem do vencimento de contratos de swap surpreendeu o mercado, que apostava na liquidação e já se preparava para entregar cerca de US$ 2 bilhões ao BC no próximo dia 1º de julho. Assim, o anúncio da rolagem retirou de cena uma demanda por dólares que os investidores e analistas projetavam para os próximos dias e pressionou as cotações da moeda norte-americana para baixo.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC

No exterior, hoje, não há indicadores a serem divulgados com capacidade de interferir nos negócios, o que possibilita um alívio, depois de alguns pregões de ajustes negativos nos ativos.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade