Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Cotação

Dólar comercial abre em baixa de 0,20% a R$ 2,031

Agência Estado
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

O dólar comercial iniciou as negociações desta quarta-feira em baixa de 0,20%, cotado a R$ 2,031 no mercado interbancário de câmbio. Ontem, a moeda norte-americana fechou em baixa de 1,97%, a R$ 2,035. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista abriu em baixa de 0,12%, a R$ 2,033.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O mercado internacional continua mostrando disposição para recuperar-se, a despeito das dúvidas que ainda pairam sobre a possibilidade de haver um início de recuperação da economia global. Para alguns analistas, a movimentação que se vê nos mercados nos últimos dias é reflexo de um pequeno refluxo da direção dos investidores para os títulos norte-americanos do Tesouro (Treasuries), vista durante o ápice da crise. Eles acreditam que, como consequência desse revés, alguns dos países emergentes são beneficiados, entre eles o Brasil, já que apresenta política econômica consistente e é um exportador de matérias-primas (commodities).

Continua depois da publicidade


No que se refere ao mercado cambial, ontem, em entrevista à Agência Estado, o economista do Itaú Unibanco Darwin Dib disse que o dólar está sendo enfraquecido não só ante o real. Segundo ele, trata-se de um movimento global diante da dúvida em relação às medidas de estímulo econômico tomadas nos Estados Unidos e da percepção de que a situação fiscal daquele país pode piorar. De acordo com Dib, isso coloca "o dólar em situação frágil". "O determinante para a queda do dólar não é nenhum evento doméstico e sim externo", explicou o economista, que espera uma queda ainda mais acentuada da moeda norte-americana no curtíssimo prazo. Para o fim deste ano, no entanto, ele mantém o dólar em R$ 2,10.


Além do bom humor internacional, a abertura dos negócios com dólar hoje no Brasil pode computar outros fatores para sustentar a perspectiva de queda. Um deles é o anúncio do BES Investimento do Brasil de que emitiu eurobonds com vencimento de três anos no valor de US$ 150 milhões. A operação é a primeira transação dentro do recém-criado Programa de Títulos de Curto Prazo (STNP) de US$ 300 milhões e a primeira captação externa de um banco brasileiro desde setembro do ano passado, quando teve início a fase mais aguda da crise.

Vale lembrar que hoje será divulgado, pelo Banco Central, o saldo da entrada e saída de dólares no País (fluxo cambial) até a sexta-feira passada (dia 15) de maio.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade