Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Cotação

Dólar comercial fecha em alta de 0,77% a R$ 1,951

Agência Estado
22 jun 2009 às 14:36
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O dólar comercial subiu 0,77% hoje e fechou as negociações no mercado interbancário de câmbio cotado a R$ 1,951. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros, em contratos de câmbio à vista, o dólar subiu 0,90% e fechou a R$ 1,952. Apesar da alta hoje, o dólar comercial acumula baixa de 0,96% em junho e queda de 16,45% no ano.

O mercado doméstico de câmbio acompanhou o comportamento do dólar no mercado internacional, que iniciou o dia em baixa, mas virou para alta em meio à discussão sobre a política monetária nos Estados Unidos, que também amparou a demanda por títulos do Tesouro norte-americano e as vendas de ações nas Bolsas. O Banco Central comprou dólar em leilão e fixou a taxa de corte em R$ 1,9545.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade



À tarde, a valorização da moeda norte-americana perdeu parte da força no exterior e no País, assim como os índices acionários reduziram as perdas em meio ao avanço do petróleo e após a divulgação do Livro Bege, do Federal Reserve. O documento, que é um sumário das condições econômicas atuais feito com base numa pesquisa com as unidades regionais do Fed realizada de meados de abril até 1º de junho, informou que as condições econômicas continuam fracas nos EUA e até mesmo pioraram em algumas regiões do país em maio, com os mercados imobiliário e de trabalho continuando a enfrentar desafios. O relatório mostrou que, apesar dos esforços do governo para revigorar os mercados de crédito, os consumidores ainda encontram muita dificuldade para obter empréstimos. Cinco dos 12 distritos do Fed veem a recessão perdendo certa força, mas ainda não esperam um impulso significativo da atividade econômica em 2009.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC



O operador de câmbio futuro, Francisco Carvalho, da Liquidez Corretora, disse que os recentes indicadores do mercado de trabalho norte-americano, mostrando corte de vagas menor do que o esperado, apesar do aumento da taxa de desemprego no país, e a elevação dos preços de commodities, como o petróleo, sustentam perspectivas de retomada de inflação futura, apesar de que neste momento o quadro econômico ainda é frágil. O petróleo negociado na Bolsa Mercantil de Nova York subiu e fechou acima de US$ 71 por barril. De todo modo, o debate sobre eventual ajuste da política monetária nos EUA já é corrente e vem dando fôlego ao dólar e aos títulos do Tesouro dos EUA.


O Banco Central brasileiro informou que o fluxo cambial foi positivo na primeira semana do mês em US$ 550 milhões, resultado de superávit comercial de US$ 670 milhões e saída líquida pela conta financeira de US$ 120 milhões. No acumulado do ano até 5 de junho, o fluxo cambial é positivo em US$ 2,14 bilhões. O BC anunciou ainda que comprou no mercado à vista US$ 589 milhões do dia 1º ao dia 3. Desde 8 de maio, quando a instituição retomou a compra diária de dólares, até a última quarta-feira, foram adquiridos US$ 3,618 bilhões.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade