Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Moeda

Dólar fecha semana a R$ 1,92

Agência Estado
12 jun 2009 às 18:00
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O dólar aprofundou a queda em relação ao real nesta sexta-feira espremida entre o feriado doméstico ontem e o fim de semana.

No fechamento das negociações no mercado interbancário de câmbio, o dólar comercial caiu 1,33% para R$ 1,925. Na semana, o dólar recuou 1,64% e no mês apura baixa de 2,28%; no ano, o dólar acumula baixa de 17,56%. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista encerrou em queda de 1,33%, a R$ 1,926. O Banco Central realizou leilão de compra durante à tarde, no qual fixou a taxa de corte em R$ 1,925.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O comportamento da moeda norte-americana destoou da valorização exibida no exterior ante o euro, a libra, o iene e divisas de países emergentes, como os pesos chileno e mexicano e o rublo. A explicação para o declínio do dólar aqui está ligada à perspectiva de ingressos futuros de recursos estrangeiros no País visando às ofertas públicas de ações e também decorrentes de captações externas de bancos e empresas nacionais.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


"Apesar do corte de 1 ponto porcentual da taxa Selic na quarta-feira, para o nível histórico de um dígito de 9,25% ao ano, os estrangeiros seguirão atraídos pelo Brasil porque a decisão ousada do Copom reforça a percepção de que há um ambiente interno com fundamentos macroeconômicos sólidos e de baixo risco, elevando o sentimento favorável sobre o País", afirmou a economista Mariana Costa, da Link Investimentos.


Para o gerente da mesa de câmbio da Arkhe DTVM, Arlindo Sá, a decisão do Copom foi surpreendente e o dólar não deveria se comportar hoje na contramão da alta externa da divisa. "Aparentemente, não há um fluxo cambial expressivo na sessão. Só vejo expectativa de fluxo positivo à frente", afirmou. Em consequência desse sentimento, os investidores e tesourarias de bancos reforçaram operações casadas de dólar à vista com futuro e ainda as posições vendidas no mercado de derivativos de câmbio, com impacto de baixa sobre as taxas à vista.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade