Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Dívidas

Inadimplência de empresas aumenta 2,6% no trimestre

Redação Bonde
25 abr 2007 às 14:51
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A inadimplência das empresas aumentou 2,6% no primeiro trimestre de 2007, na comparação com o mesmo período de 2006, segundo o Indicador Serasa de Inadimplência Pessoa Jurídica. Em março deste ano também houve alta na inadimplência das pessoas jurídicas em relação a fevereiro. O crescimento foi de 25,1%, no entanto, a evolução deveu-se ao menor número de dias úteis de fevereiro, quando ocorreu o Carnaval. Quando comparada a março de 2006, a inadimplência das empresas recuou 5,9%.

Aumenta a participação das dívidas com bancos

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Os títulos protestados permaneceram na primeira posição do ranking de representatividade da inadimplência das empresas, com um peso de 39,7% em março deste ano. No entanto, essa participação caiu em relação ao ano passado. Em março de 2006, o peso dos protestos na inadimplência das pessoas jurídicas era de 40,5%.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


Os cheques sem fundos ficaram com o segundo lugar na representatividade da inadimplência das empresas, em março de 2007, com uma participação de 38,6% no indicador. Em março de 2006, o peso dos cheques sem fundos na inadimplência das pessoas jurídicas era maior, de 39,6%.

Publicidade


As dívidas com os bancos representaram a terceira posição no ranking da inadimplência das empresas, com uma participação de 21,7%. Em março de 2006, essa modalidade representava 19,8% da inadimplência das empresas.


Cai o valor médio dos cheques sem fundos

No primeiro trimestre de 2007, o valor médio dos registros com cheques sem fundos foi de R$ 1.140,71. Houve uma queda de 10,7% no valor em relação ao mesmo período de 2006.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade