Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Prejuízo

Incêndio deixa 5 mil funcionários parados

Redação Bonde
22 nov 2007 às 08:47
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Por volta de 2 horas da manhã desta quarta-feira ocorreu um incêndio na subestação de energia que atende os parques industriais da Batávia e da Perdigão e ainda no parque industrial da Cooperativa Batavo, em Carambei (20 km ao norte de Ponta Grossa) que produz rações para a Perdigão.

Por conta disso, cinco mil funcionários das três empresas ficaram sem trabalhar por falta de energia elétrica. A subestação fica no pátio do complexo industrial, no entanto, as instalações da empresa não foram prejudicadas.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


De acordo com informações do Corpo de Bombeiros de Ponta Grossa, foram destruídos 100 metros quadrados de um barracão de 150 metros quadrados. Os bombeiros demoraram três horas para controlar o fogo, operação que terminou às 6h30 da manhã de ontem. Não houve feridos. Segundo a Copel, cerca de 25.600 consumidores residenciais das cidades de Castro e Piraí do Sul ficaram sem energia por 40 minutos durante a madrugada de ontem.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


As causas do incêndio ainda não foram apuradas, o que vai ficar a cargo da perícia da polícia civil. O atendimento inicial foi realizado pelas brigadas internas de incêndio da Perdigão e da Batávia que contaram com o apoio do Corpo de Bombeiros de Ponta Grossa e da Copel.

Publicidade


Com a interrupção do fornecimento de energia as empresas suspenderam o processo de produção e dispensaram os funcionários de dois turnos de trabalho. A matéria-prima que seria processada nestes períodos foi direcionada para outras unidades. Os animais vivos retornaram para o campo. No caso do leite, parte da matéria-prima foi para a fábrica da Batávia em Concórdia (SC) e para algumas fábricas da Eleva no Rio Grande do Sul.


A Perdigão ajustou com as cooperativas que formam o pool de fornecimento de leite para a Batávia, a transferência temporária da matéria-prima para outros clientes do pool, até que seja normalizado o fornecimento de energia e encerrados os serviços de manutenção de todo o sistema interno de distribuição de energia.


Na unidade industrial da Perdigão, a previsão era que a produção fosse retomada ainda na noite de ontem. Na Batávia Lácteos, a produção deverá voltar ao normal só hoje. A Perdigão informou, através da assessoria de imprensa, que a paralisação das atividades das unidades de Carambeí não vai comprometer o abastecimento dos clientes das duas empresas e nem o recebimento de matérias-primas para processamento pelas duas unidades. A Perdigão não divulgou o valor dos prejuízos.

Folha de Londrina


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade