Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Lácteo

JBS não tem interesse no mercado de leite longa vida

Agência Estado
08 mar 2010 às 16:39
Continua depois da publicidade

O presidente da JBS Friboi, Joesley Batista, praticamente descartou a entrada da companhia no mercado de leite UHT (longa vida). A companhia estreou no mercado de lácteos com a associação ao Bertin, dono da Vigor, em setembro do ano passado. Nos últimos meses, surgiram rumores sobre a possibilidade de a companhia comprar outras empresas desse setor, como a Parmalat e a Itambé. Batista admite que aquisições devem acontecer, mas dificilmente elas atingirão fabricantes de longa vida. "No segmento UHT, puro e simples, certamente não vamos entrar", disse a jornalistas, lembrando que esse segmento é reconhecido por margens apertadas.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O Bertin tem atuação tímida no mercado de leite UHT, mas tem presença forte em derivados como leite e iogurtes, com as marcas Leco, Vigor, Danúbio e Faixa Azul. O executivo admitiu que a marca Parmalat é forte, o que poderia despertar o interesse da JBS na aquisição, mas ressaltou que ela não pertence à Laep, controladora da companhia que tem apenas o direito de uso da marca por um tempo determinado. "E nós também temos marcas fortes, como Leco e Vigor", afirmou.

Continua depois da publicidade


Sobre a possibilidade de a companhia ingressar no segmento de aves no Brasil, seguindo o modelo de diversificação adotado por alguns de seus concorrentes, Batista disse que a forma como o mercado está distribuído no País deixou poucas oportunidades de aquisição para a JBS. "Comprar várias empresas médias para formar um grande negócio não tem o perfil da JBS", disse o executivo, que chegou a fazer proposta para aquisição da Sadia.

As aquisições realizadas pela JBS normalmente envolvem empresas que ocupam posição de liderança, ou estão perto dela, em seus mercados. Em conversa com jornalistas nesta manhã, Batista contou que a JBS também negociou a compra da Seara, terceira maior processadora de frangos do País adquirida pela Marfrig Alimentos da Cargill no ano passado. "Nós éramos um candidato a comprar a Seara, mas a oferta deles (Marfrig) foi muito maior do que a que eu fiz", revelou.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade