Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Região de Curitiba

Justiça afasta conselheira tutelar que recebia indevidamente o Bolsa Família

Redação Bonde com MP-PR
07 dez 2015 às 11:54
- Jefferson Rudy/Agência Senado
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Juízo da Vara da Infância e Juventude de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, destituiu do cargo uma conselheira tutelar da cidade acusada de receber indevidamente benefício do Bolsa Família. A mulher também teria se afastado injustificadamente das funções, prejudicando o funcionamento do colegiado do órgão.

A determinação judicial atendeu ação civil pública apresentada pela 2ª Promotoria de Justiça da comarca. O Ministério Público do Paraná sustentou que a postura da conselheira, em ambas as situações, é incompatível com o cargo.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


A Justiça acatou a argumentação do MP-PR, que apontou violação de deveres básicos de conduta e, por conseguinte, ofensa ao princípio da idoneidade moral exigida para o exercício do mandato.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC

Além de afastada da função, a mulher foi condenada a não assumir o cargo em 2016, tornando-se inelegível pelos próximos oito anos, e deve restituir ao erário os valores recebidos indevidamente. Da decisão, proferida no dia 3 de dezembro, cabe recurso.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade