Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em Londrina

Londrina: bancários fazem protesto por contratações

Loriane Comeli - Redação Bonde
25 jun 2009 às 12:49
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Sindicato dos Bancários de Londrina faz nesta sexta-feira (26) um abaixo-assinado em frente às portas da Caixa Econômica Federal (CEF) da Avenida Rio de Janeiro, no centro. A ideia é conquistar a adesão dos clientes para que os bancos contratam mais funcionários, o que seria uma forma de reduzir a excesso de trabalho e o estresse da categoria e melhorar o atendimento, hoje motivo de inúmeras críticas dos consumidores.

"A gente percebe a falta de funcionários quando vê as filas imensas e a demora no atendimento", afirmou o presidente do Sindicato dos Bancários, Wanderley Crivellari, sem revelar, no entanto, quanto funcionários seriam necessários nas agências da CEF em Londrina. "Sabemos que todas precisam mais gente".

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Intolerância

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


Ontem os bancários fecharam durante todo o dia as agências do HSBC em protesto contra a demissão de sete funcionários nos últimos 20 dias. "Não houve qualquer justificativa para as demissões. Mas, em razão do protesto, o departamento de Recursos Humanos agendou uma reunião conosco na próxima semana", afirmou Crivellari.

Também foi realizado um protesto ontem atrasando a abertura da agência da Avenida Tiradentes do Banco Itaú, que demitiu um funcionário. "Um funcionário demitido é muito. Estamos completamente intolerantes às demissões: com o mau atendimento que prestam os bancos ainda se acham no direito de demitir funcionários", criticou o sindicalista.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade