Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Em Curitiba

Preço do combustível dispara e MP considera alta abusiva

Redação Bonde
31 out 2012 às 18:19
Continua depois da publicidade

O Ministério Público do Paraná (MPPR) considerou abusivo o aumento de preços nos combustíveis registrado em Curitiba entre a segunda-feira (30) e terça-feira (31). O litro da gasolina na capital subiu até R$ 0,43 – aumento de 17,5%. O etanol teve alta de até R$ 0,17, cerca de 9,3% a mais.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), até a última semana (21 e 27 de outubro), o preço da gasolina em Curitiba era de R$ 2,46 por litro, com preço mínimo de R$ 2,35 e máximo de R$ 2,79. Com o aumento, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis (Sindicombustíveis), o valor do litro do produto varia entre R$ R$ 2,69 e R$ 2,89.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


No caso do etanol, segundo a ANP, o preço era de R$ 1,82 o livro, com variação de R$ 1,65 e R$ 2,00. Agora o preço varia entre R$ 1,89 e R$ 1,99.


De acordo com o MPPR, a aproximação do feriado leva a crer que o aumento nos preços pode ser considerado oportunismo. Tanto o órgão quanto o Procon-PR estudam, em conjunto, entrar com uma medida cautelar contra o comércio varejista de combustíveis até a quinta-feira (1).


Resposta – o presidente do Sindicombustíveis, Roberto Fregonesi, disse que os preços dos combustíveis na capital estavam em queda nos últimos quatro meses e chegaram aos valores mínimos de R$ 2,29 para a gasolina e R$ 1,59 para o etanol.

Continua depois da publicidade


Fregonesi disse que não há como fazer milagre no setor com as quedas nos preços, pois, mas distribuidoras, segundo ele, o preço da gasolina estava em R$ 2,26 por litro vendido, próximo, portanto, do valor comercializado nas bombas dos postos. O presidente do Sindicombustíveis acredita, entretanto, que o preço não vai ficar no patamar alto em que se encontra, porque o aumento pode afastar os clientes, o que obrigaria os comerciantes a diminuírem os valores.

Ainda segundo Fregonesi, apesar de o preço da gasolina ter aumentado mais que o etanol, o uso deste segundo produto voltou a ficar competitivo. Segundo ele, com o preço da gasolina, o etanol pode custar até R$ 2,00 que será mais vantajoso para os carros que podem usar ambos os combustíveis.


Continue lendo