Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Preços abusivos

Procon autua cinco postos em Londrina

Danilo Marconi/Redação Bonde
09 out 2009 às 16:23
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Procon autuou cinco postos de combustíveis em Londrina por abuso de preços, após fiscalização realizada nesta sexta-feira (9). O trabalho foi realizado em conjunto com a promotoria de Defesa do Consumidor.

Os fiscais identificaram lucros brutos de até R$ 0,50 por litro de combustível comercializado nesses estabelecimentos. Em oito postos, os técnicos avaliaram notas fiscais de compra dos combustíveis. Em seis foram constatadas irregularidades, mas um comércio resolver baixar os preços diante da fiscalização. "A margem de lucro praticada é muito acima daquela declarada", comentou o promotor Miguel Sogayar.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A fiscalização ocorreu após novo reajuste praticado no litro do álcool (13%) e gasolina (6,5%). A alegação prestada pelo Sindicombustíveis foi de quebra na safra da cana-de-açúcar. "Demos a resposta. No início da semana fomos criticados publicamente, pois o discurso era de reajustes nas distribuidoras, mas constatamos lucros abusivos sendo praticados em Londrina", comentou o coordenador do Procon, Marco Cito.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


"Isso é um absurdo. Em Curitiba, por exemplo, o álcool custa em torno de R$ 1,50. O que justificaria uma diferença tão alta em relação aos preços praticados em outras cidades? É o que os donos de postos de Londrina terão de explicar aos fiscais", observou o promotor.


Em dez dias termina o prazo para contestação dos proprietários dos postos autuados. A multa nesses casos varia de R$ 300 a R$ 3 milhões.

Na próxima semana, Procon e Ministério Público continuam com a fiscalização. Londrina conta com 110 postos de combustíveis.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade