Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Paraná

Produção industrial cresce pelo quinto mês seguido

Redação Bonde
10 abr 2007 às 19:25
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A produção das indústrias do Paraná cresceu 8,3% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado foi o segundo melhor do país. Só ficou atrás do verificado no Espírito Santo (8,4%). A média nacional foi calculada em 3%. Este é o quinto resultado positivo consecutivo alcançado pelo Estado. No bimestre, o crescimento paranaense foi de 5,7%.

Na região Sul, o resultado do Paraná (8,3%) no comparativo de fevereiro de 2007 com fevereiro de 2006 ficou bem à frente do Rio Grande do Sul (5,6%) e de Santa Catarina (3,3%). Já na comparação com janeiro, o Paraná (2,6%) também lidera com folga. O Rio Grande do Sul apresentou um taxa de crescimento de 2% e Santa Catarina de apenas 1,1%.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Segundo o secretário estadual da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, os resultados da produção industrial no Paraná tem como pano de fundo as políticas públicas de incentivo ao desenvolvimento econômico do governo do Estado. O secretário destaca principalmente a redução de impostos, como nas transações dentro do Estado, fator lembrado também pela Federação das Indústrias do Paraná.

Leia mais:

Imagem de destaque
Crise

Um terço das famílias brasileiras sobreviveu com renda de até R$ 500 por mês em 2021, mostra FGV

Imagem de destaque
97,5 milhões de ocupados

Taxa de desemprego no Brasil cai para 9,8%, segundo IBGE

Imagem de destaque
Atenção à data

Termina nesta terça o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda

Imagem de destaque
Resultado animador

Número de inadimplentes de Londrina cai 14% em abril, segundo dados do SPC


O crescimento da produção industrial do Paraná em fevereiro deveu-se às taxas positivas obtidas pelo setor de edição e impressão (74%), alimentos (12%), veículos automotores (10,1%) e máquinas e equipamentos (16,6%).


Já no acumulado do ano, 10 dos 14 ramos pesquisados tiveram aumento na produção. A maior contribuição positiva veio de veículos automotores (23,8%), seguida da de edição e impressão (24,7%) e alimentos (5,7%). As principais pressões negativas vieram do refino de petróleo e produção de álcool (-12,2%) e madeira (-16,1%).

A pesquisa do IBGE revela ainda que na indústria nacional observou-se uma ligeira aceleração no ritmo de produção na passagem do quarto trimestre de 2006 (3,2%) para o primeiro bimestre de 2007 (3,8%).


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade