Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Reajuste de 14,9%

Salário mínimo do PR entra em vigor dia 1º

Redação Bonde com AEN
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

O novo piso regional do Paraná começa a vigorar a partir da próxima sexta-feira (1º), Dia do Trabalho. O reajuste de 14,9%, proposto pelo governador Roberto Requião, varia de R$ 605,52 a R$ 629,65, conforme a categoria. Segundo o secretário do Planejamento e Coordenação Geral, Enio Verri, cerca de 174 mil trabalhadores de categorias não-organizadas serão beneficiados diretamente. Outros 284 mil trabalhadores, que recebem entre 1,3 e 1,6 do piso regional, também terão o benefício.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"No total, são mais de R$ 750 milhões de recursos que vão entrar no bolso dessas pessoas, que poderão consumir mais, reforçando a compra de alimentos, roupas e remédios. Isso fará com que a economia gire rápido, garantindo empregos e o pleno funcionamento das indústrias. Essa política, aliada às demais - como redução do ICMS - faz do Paraná um referencial no País. Afinal, com toda essa crise, nós continuamos sendo um dos Estados que mais geram empregos no Brasil".

Continua depois da publicidade


O mínimo regional paranaense continua o maior do país. É 12,5%, em média, mais alto que o dos três estados que também adotam a medida (São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul). Além disso, vale 30,2% a 35,4% mais que o salario mínimo nacional, de R$ 465.


Reajuste do servidor


O secretário Enio Verri acompanhou nesta segunda-feira (27) o vice-governador Orlando Pessuti na entrega - ao presidente da Assembléia Legislativa do Paraná, Nelson Justus - do projeto de lei que estabelece reajuste de 6% nos salários do funcionalismo público estadual, inclusive dos aposentados.

Continua depois da publicidade


Verri disse que a correção levou em conta a inflação de maio de 2008 a abril de 2009. "Neste período, a inflação foi de 5,29%. O governador Roberto Requião, entendendo a necessidade de melhorar o salário do servidor, deu um reajuste um pouco acima da inflação".


O secretário lembrou também que foi o governador Roberto Requião quem instituiu o mês de maio como data-base de correção para a categoria. "Os servidores nunca tiveram uma data-base. Era um grande sonho da categoria e, graças à medida, todo mês de maio as perdas de um ano da categoria são zeradas. Acredito que o projeto será votado com rapidez e assim o reajuste estará valendo já a partir de 1º de maio, Dia do Trabalho".


IMPACTO - Segundo Verri, o reajuste, somado as outras políticas de enfrentamento da crise, vai provocar um acréscimo de quase R$ 36 milhões mensais na folha de pagamento. São mais de 200 mil servidores que serão beneficiados.


"Se somarmos o reajuste aos efeitos do novo piso regional, haverá uma injeção de cerca de R$ 184 milhões na economia do Paraná. Estamos falando de um valor em torno de R$ 220 milhões por mês a mais no bolso dos trabalhadores. Sem dúvida, é uma política muito forte de enfrentamento da crise e uma política de melhor distribuição de renda dentro do Estado", avaliou.


CRISE - Ao falar sobre as reivindicações da categoria, o secretário afirmou que o governo está concedendo o reajuste possível. "Não é segredo para ninguém que a maioria dos estados brasileiros não está pagando nenhum tipo de correção e, alguns deles, estão tendo inclusive dificuldades de pagar em dia os salários dos servidores".


"Tivemos algumas reuniões com os sindicatos que representam os servidores e colocamos claramente os números do governo que, num momento de crise como a que vivemos, seria uma grande conquista pagar os salários em dia e, se possível, dar a correção da inflação", disse Verri.


"Eles esperam mais. É justo que esperem mais. No entanto, neste momento, nós entendemos que mantendo os salários em dia e ainda concedendo um reajuste de 6% é uma grande conquista para o Governo do Estado, que cumpre sua lei e seu compromisso social".



Seis faixas salariais do Piso Regional


Piso 1: R$ 629,65 - técnicos de nível médio (Grande Grupo 3 da Classificação Brasileira de Ocupações).


Piso 2: R$ 625,06 - trabalhadores da produção de bens e serviços industriais (Grandes Grupos Ocupacionais 7 e 8 da CBO).


Piso 3: R$ 620,46 - trabalhadores de serviços administrativos (Grande Grupo Ocupacional 4 da CBO).


Piso 4: R$ 614,72 - trabalhadores de reparação e manutenção (Grande Grupo Ocupacional 9 da CBO).

Piso 5: R$ 610,12 - trabalhadores empregados em serviços, vendedores do comércio em lojas e mercados (Grande Grupo Ocupacional 5 da CBO).


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade