Pesquisar

Canais

Serviços

Balanço

Pandemia: construção civil fica estável, mas média salarial cai

- Divulgação
Simoni Saris - Grupo Folha
21 jun 2022 às 10:06
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Ao contrário de outras atividades econômicas, a construção civil não sofreu impacto negativo no primeiro ano da pandemia. Este setor da indústria gerou R$ 325,1 bilhões em valor de incorporações, obras e serviços em 2020. Na comparação com 2019, os resultados dos segmentos do setor não apontam grandes avanços nem expressivas retrações em valores gerados. As obras de infraestrutura tiveram aumento de 0,7% no valor gerado no período, passando de 32,0% para 32,7%. A construção de edifícios cresceu de 44,7% para 45,3% e serviços especializados para construção caiu de 23,3% para 22,0%. 

Continua depois da publicidade


Os dados são da PAIC (Pesquisa Anual da Indústria da Construção), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O estudo mostra também resultado positivo na geração de empregos pelo setor. Em 2020, houve alta de 3,8% no número de trabalhadores da construção civil na comparação com o ano anterior. O percentual corresponde a 71,8 mil profissionais absorvidos pelo mercado, totalizando dois milhões de empregados.  


A maior parte deles (35,3%) atuava na construção de edifícios, que teve um crescimento de 4,9% no número de ocupados sobre 2019. O segmento que teve o maior aumento percentual, no entanto, foi o de obras de infraestrutura, com alta de 10,9%. Já no segmento de serviços especializados houve mais demissões do que contratações, com redução de 3,3% no número de empregados.  


Leia mais na Folha de Londrina.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade