Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Sem precisar de concurso

Em votação apertada, Câmara de Londrina aprova criação de três cargos comissionados com supersalários

Redação Bonde
27 fev 2024 às 19:57
- Devanir Parra/CML
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Câmara Municipal de Londrina aprovou na tarde dessa terça-feira (27) o projeto de lei que prevê uma reforma administrativa com a criação de três cargos comissionados: Diretor Administrativo-Financeiro, Diretor de Comunicação com remuneração de R$  18 mil e de Ouvidor Legislativo com salário de R$ 16,1 mil. A votação foi apertada com 10 votos favoráveis e 9 contrários. 


O presidente da Câmara, Emanoel Gomes (Republicanos) foi o principal defensor da medida, mas outros nomes engrossaram o coro. “A diretoria de comunicação vai levar à população a verdade sobre o que nós fazemos”, defendeu o vereador Mestre Madureira (PP). 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Jairo Tamura (PL) também ressaltou que concorda plenamente com a reforma administrativa proposta pela atual Mesa Executiva. Lenir de Assis (PT) defendeu as alterações, enfatizando que os cargos precisam ser preenchidos por profissionais com capacidade técnica e que cabe aos vereadores atuarem como fiscais nessa situação. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Cinco mil encomendas

Londrina: Receita Federal apreende R$ 4 milhões em produtos nos Correios

Imagem de destaque
Durante o pôr do Sol

Ana Castela, fenômeno do agronejo, encerra temporada de shows na ExpoLondrina

Imagem de destaque
Incentivo ao esporte

Londrina abre licitação para construir Skatepark às margens do Lago Igapó

Imagem de destaque
Localizado em Paranavaí

Maior núcleo genético de suínos da América Latina começa a comercializar animais


O vereador Matheus Thum (PP) também se manifestou a favor da proposta, citando a importância da criação da Ouvidoria. “O cargo de ouvidor é importante para o combate à corrupção, para trazer transparência aos atos de servidores, dos vereadores. Se um munícipe, por exemplo, identifica um carro da Câmara entrar em um local indevido, qual é o canal que ele tem em relação à Câmara? Queremos que irregularidades sejam sanadas”, afirmou.

Publicidade


Contrária aos dois projetos de lei, a vereadora Mara Boca Aberta (sem partido) criticou o fato de os cargos serem de provimento em comissão. “Não sabemos quem será o próximo presidente. São mais cargos que o presidente vai ter para usar para ele, para a política dele. […] Minha preocupação é por serem cargos nomeados. Como serão preenchidos adiante? Os presidentes podem usar os cargos conforme lhes convêm politicamente”, disse. “A forma desses cargos é que coloco em questão. Por que cargos comissionados? Não teremos uma reforma administrativa duradoura se os presidentes mudam a cada dois anos”, afirmou Lu Oliveira (PL), que também votou contra a proposta. Já o vereador Santão (Podemos) disse ser contrário à destinação de recursos públicos para propaganda de agentes políticos. (Com informações dos jornalistas concursados da CML)


Publicidade

SAIBA COMO VOTOU CADA VEREADOR

PL Nº 19/2024 – REFORMA ADMINISTRATIVA

Publicidade

VOTO SIM – 10 
Chavão
Daniele Ziober
Deivid Wisley
Emanoel Gomes
Jairo Tamura
Lenir de Assis
Matheus Thum
Mestre Madureira
Prof.ª Flávia Cabral
Prof.ª Sonia Gimenez


VOTO NÃO – 9
Beto Cambará
Eduardo Tominaga
Giovani Mattos
Jessicão
Lu Oliveira
Mara Boca Aberta
Nantes
Roberto Fú

Santão


Novos cargos podem custar R$ 1 milhão ao ano. Confira reportagem abaixo:

Imagem
Câmara de Vereadores de Londrina reedita projeto que cria cargos de direção com supersalários
A Mesa Executiva da Câmara Municipal repaginou uma proposta antiga ao protocolar na semana passada o projeto de lei 19/2024, que cria três
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade