Pesquisar

Canais

Serviços

Vivian Honorato/N.Com
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Reparos seguem até o fim de semana

Acesf faz manutenção em capelas mortuárias para retorno de velórios em Londrina

Redação Bonde com N.Com
29 nov 2021 às 14:49
Continua depois da publicidade

Para retomar a locação dos espaços das capelas mortuárias municipais, para a realização de velórios, a Acesf (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina) está fazendo uma série de melhorias e manutenção nesses espaços. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Já estão prontas as capelas mortuárias do Parque Jamaica e do Jardim Maracanã, ambas na região oeste, e no momento, a autarquia trabalha na manutenção das capelas mortuárias do União da Vitória e do Parque Ouro Verde.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


O objetivo dos trabalhos é deixar os espaços adequados para a realização de velórios. Isso porque, devido à pandemia da Covid-19, os velórios ficaram suspensos, para evitar a transmissão em massa do novo vírus e estes locais ficaram fechados. 


Com isso, surgiram problemas como o entupimento de calhas de água da chuva, telhas quebradas, desgaste da pintura das paredes e alguns locais até sofreram com furtos e vandalismo. 


“Estamos realizando os reparos e manutenções, porque esses espaços ficaram fechados durante um ano e meio e queremos deixá-los como antes. Acreditamos que até o final da semana será possível liberarmos as quatro capelas”, explicou o superintendente da Acesf, Péricles Deliberador.

Continua depois da publicidade


Para tanto, os servidores da autarquia estão fazendo reparos em telhas e calhas, refazendo a pintura interna das paredes que foram danificadas por infiltrações, assim como reparos na parte elétrica sempre que necessário. 


A volta ao uso desses espaços só será possível, porque foi publicada a Portaria nº 117, no Jornal Oficial do Município (nº 4.492). Ela estabelece as medidas gerais para o enfrentamento da pandemia em Londrina e revoga as disposições do Decreto nº 800/2021.


O uso da máscara continua sendo obrigatório para os presentes, assim como o uso de álcool em gel para a higienização das mãos, está proibida a aglomeração de visitantes, e a duração do velório cabe aos familiares do ente falecido. Antes, o velório não poderia exceder duas horas de duração. 


Além disso, em casos de óbitos com relação à Covid-19, seja confirmado ou suspeito, mantêm-se as orientações que já estavam vigentes, como a não-realização do velório, pois nesses casos corpo é encaminhado diretamente ao cemitério para sepultamento. 


No cemitério, permite-se o acompanhamento de até 10 pessoas, sendo que os participantes devem manter 2 metros de distância entre si e um servidor acompanha o sepultamento. Já o atendimento funeral continua restrito a uma pessoa da família e mais um representante do plano funeral, quando houver.

Continue lendo