Pesquisar

Canais

Serviços

Rodovia

Londrina: Duplicação da PR-445 pode iniciar por trechos onde não há sítio arqueológico

- Gustavo Carneiro/Grupo Folha
Reportagem Local
16 jun 2022 às 16:10
Publicidade
Publicidade

O Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) deu anuência, nesta quarta-feira (15), para início das obras de duplicação da PR-445 no trecho de 27 km - entre Mauá da Serra e o distrito de Lerroville em Londrina, com exceção do trecho compreendido entre o km 7 ao km 18. 


Em reunião com o deputado Tiago Amaral, a superintendente Rosina Parchen havia antecipado que a possibilidade seria a liberação parcial, iniciando a obra por trechos onde não há sítios arqueológicos, mas a decisão final só foi oficializada nesta quarta-feira pelo Iphan.  

Publicidade
Publicidade


Para o trecho entre os km 7 e 18 “faz-se necessária a realização de pesquisas adicionais, por meio da apresentação e execução de programa de Gestão do Patrimônio Arqueológico”, de acordo com o documento assinado pelo Iphan.  


“É de fundamental importância esse entendimento para início das obras. Não tem como explicar para as pessoas como a obra de uma rodovia como essa ainda não pode ser iniciada. A gente sabe a importância que essa rodovia tem para salvar vidas e trazer o desenvolvimento dos nossos distritos, as cidades de Tamarana e Mauá da Serra, a partir da duplicação terão um salto da capacidade de desenvolvimento muito grande, com o potencial de geração de emprego pra nossa região”, afirmou Tiago Amaral.

Publicidade
Publicidade


O deputado preside a Comissão de Infraestrutura de Londrina e região, que lutou pela duplicação da PR-445 desde que foi criada, em 2017, e articulou a duplicação do trecho de 15 km, já concluído, de Londrina a Irerê. 


A duplicação deveria ter iniciado em janeiro, mas esbarrou na anuência do Iphan para a licença ambiental, por conta da presença de sítios arqueológicos na região. 


Leia mais na Folha de Londrina.

Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade