Pesquisar

Canais

Serviços

Micaela Orikasa/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Atraso de 90 dias

Prefeitura concede novo prazo e sede do Samu deve funcionar a partir de janeiro de 2022 em Londrina

Micaela Orikasa/ Grupo Folha
19 out 2021 às 14:12
Continua depois da publicidade

As obras de construção da nova sede do Samu, na avenida Dez de Dezembro (zona leste) em Londrina, que deveriam ser concluídas no mês de setembro, agora serão entregues no dia 19 de dezembro. Esse foi o prazo máximo concedido pela Prefeitura de Londrina, após uma vistoria na estrutura nesta manhã de terça-feira (19).  

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Com a obra pronta, a Prefeitura deverá instalar os mobiliários dentro de 30 dias e o início das operações está previsto para janeiro de 2022. O terreno total possui mais de quatro mil metros quadrados, sendo 1.670 m² de área construída e reforma de mais 430 m².  

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


De acordo com o mestre de obra e engenheiros da MTX Construções Ltda, responsável pela execução do projeto, a parte estrutural, considerada a mais difícil do projeto, já está pronta, assim como as tubulações elétricas já podem receber toda a fiação. Nesta reta final, a construtora trabalha nos acabamentos.   



Estrutura para 22 municípios 


O prédio do Samu terá um piso térreo e mais três andares, estacionamento para a frota de ambulância, heliponto de atendimento aeromédico, alojamento, refeitório, recepção, banheiros com acessibilidade, sala do Complexo Regulador de Urgência, sala de rádio, salas de coordenação médica e enfermagem, salas administrativas e de reuniões, salas de treinamento, auditório e salas de apoio, entre outros espaços. 

Continua depois da publicidade


“Essa é uma obra de saúde pública importante para Londrina e outros 21 municípios da região. Hoje, o Samu não conta com uma estrutura adequada para prestar um serviço de excelência. Estamos fazendo um investimento deste porte para dar condições aos profissionais de oferecer um serviço de qualidade e com rapidez”, afirma o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada. 

 

Leia mais na Folha de Londrina

Continue lendo