Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade

Cúpula da OEA acaba em divergência

Redação - Bonde
14 jan 2004 às 09:34
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Cúpula das Américas, encerrada na terça, foi marcada por advertências do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, contra Cuba e Venezuela, e por divergências, espelhadas na declaração final, sobre temas como a Área de Livre Comércio das Américas (Alca), ou a luta contra a corrupção e a pobreza.

Seis dias de discussões, entre as delegações e depois entre os próprios mandatários, para elaborar a declaração final, demonstraram que a confiança mútua não prevalece atualmente entre os países da região, com algumas exceções, como a relação entre México e Estados Unidos.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


Bush defendeu o livre comércio e suas prioridades na luta contra o terrorismo, mas não conseguiu convencer totalmente os dirigentes, alguns dos quais ainda nem conhecia pessoalmente. O presidente americano pediu a seus colegas ''trabalharem para uma transição rápida e pacífica em Cuba'', e promoveu o fortalecimento da democracia na Venezuela, no Haiti e na Bolívia.

Leia mais:

Imagem de destaque
Em turnê no Brasil

Saiba quem é Matteo, filho de Andrea Bocelli que também é tenor

Imagem de destaque
Forbes

Real Madrid lidera lista dos clubes mais valiosos do mundo; veja top 30

Imagem de destaque
Com Rubiales

Messi e Piqué são suspeitos em esquema de corrupção, diz jornal

Imagem de destaque
Ela merece

Em ano olímpico, Rebeca Andrade ganha homenagem da Barbie e quer inspirar outros sonhos

Leia a matéria completa na edição desta quarta da Folha de Londrina


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade