Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Relatório

Mudanças climáticas ameaçam 10 ecossistemas no mundo

Redação Bonde
06 abr 2007 às 10:35
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Amazônia, os recifes de corais e as florestas temperadas do Chile são alguns dos 10 "maravilhas naturais" que têm sua existência ameaçada até 2050 por mudanças climáticas, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira (05) pela organização ambientalista WWF. A pesquisa "Salvando as Maravilhas Naturais do Mundo de Mudanças Climáticas" foi divulgada a um dia do parecer do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da Nações Unidas (ONU).

No Brasil, a pesquisa da WWF indica que o aumento de temperatura na região Amazônica aliado à redução do regime de chuvas pode comprometer a umidade na região e transformar em cerrado de 30 a 60% da floresta. A previsão é que até 2050 a temperatura na Amazônia aumente entre 2 e 3º C. Essas mudanças podem afetar a biodiversidade, a disponibilidade de recursos naturais como a água e também a saúde humana, segundo o diretor de conservação da WWF, Carlos Alberto de Matos Scaramuza.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


As mudanças climáticas também podem diminuir a produção agrícola, segundo o estudo. "O café, por exemplo, produzido no Brasil principalmente em São Paulo e Minas Gerais pode ter a área de cultivo reduzida com o aumento de temperatura como está previsto", ressalta Scaramuza. "Mudanças no padrões de chuva e temperatura certamente inviabilizam certo tipos de culturas em determinadas regiões".

Leia mais:

Imagem de destaque
Mudança de estereótipo

'Dirija como uma mulher'; França lança campanha para reduzir mortes no trânsito

Imagem de destaque
Possíveis problemas

Série 'Bebê Rena' faz governo britânico alertar Netflix de projeto de lei de privacidade

Imagem de destaque
Novo estudo

Bactérias sobrevivem no solo do deserto do Atacama há milhões de anos

Imagem de destaque
Espetáculo

Auroras são vistas em vários países do mundo após tempestade solar


Para evitar esse acontecimentos, o diretor da WWF disse que os governos devem se preocupar em reduzir a emissão de gases poluentes, formados principalmente a partir da queima do petróleo, o desmatamento e as queimadas. Os incêndios florestais são um grande problema nas florestas da Valdívia no Chile e na Argentina; e o desmatamento no Brasil. Pesquisa da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) aponta que o Brasil é responsável por cerca de 74% de toda área desmatada na América do Sul.

Publicidade


A população tem um papel para evitar os efeitos negativos das transformações climáticas. Scaramuza recomenda que as pessoas utilizem em casa lâmpadas fluorescentes em vez das incandescentes e busquem substituir os carros por meios de transportes coletivos como ônibus, e alternativos como bicicletas.


O aquecimento global, de acordo com o estudo, já afeta as geleiras do Himalaia, que estão derretendo a uma taxa média de 10 metros por ano. "O derretimento causa problemas para as comunidade que dependem da água do derretida nas estações de seca. Essas alteração implicam impacto sobre a biodiversidade, até porque afetam o nível de água doce nos rios ", explicou Scaramuza.


Na Índia, o mangue Sundarban, habitado por uma variedade de animais, como o tigre de Bengala, corre o risco de desaparecer se o nível do mar começar a subir e as tempestades, na maioria das vezes violentas, se tornem mais fortes. A previsão da relatório da WWF é que até 2020 15% de 12 ilhas identificadas como vulneráveis na região do delta desapareçam, afetando mais de um milhão de pessoas.

As dez "maravilhas" que sofrem risco, segundo o WWF, são: floresta amazônica; geleiras do Himalaia; mangue Sundarban, na Índia; deserto Chihuahua, no México; as tartarugas gigantes no Caribe; rio Yangtze, na China; mar Bering, no Alaska; florestas do sudeste africano; ecossistema marinho do sudeste africano; e recifes de corais no Oceano Pacífico e Caribe. (ABr)


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade