Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Estados contrários

Obama anuncia que vetará limitações à entrada de refugiados sírios no país

Agência Brasil
19 nov 2015 às 09:04
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Casa Branca anunciou nessa quarta-feira (18) que o presidente Barack Obama vai vetar qualquer projeto de lei que limite a entrada de sírios no país. O anúncio foi feito mediante a possibilidade de a Câmara dos Deputados norte-americana votar, ainda nesta semana, resolução para bloquear a decisão de Obama de acolher 10 mil refugiados daquele país até o ano que vem.

Como a maioria no Congresso é republicana e há aproximadamente 26 estados declaradamente contrários à entrada de sírios, a expectativa é de que restrições possam ser aprovadas. O posicionamento contrário à acolhida dos refugiados aumentou depois dos atentados em Paris na última sexta-feira (13), porque um dos terroristas teria entrado na França como refugiado.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Apesar disso, porta-vozes e o próprio presidente Obama já reiteraram que não mudarão os planos de acolher mais refugiados. "Para atender às vidas em jogo, pela importância dos nossos parceiros do Oriente Médio e da Europa e pela liderança norte-americana na abordagem da crise de refugiados da Síria, se o presidente for confrontado com a aprovação do Projeto de Lei 4.038, ele irá vetá-lo", informou a Casa Branca.

Leia mais:

Imagem de destaque
Espanha, Malta, Alemanha...

Entenda como é o uso de drogas em países que foram além da descriminalização

Imagem de destaque
Arcebispo conservador

Vaticano excomunga arcebispo que chamou papa de 'servo de Satanás'

Imagem de destaque
Na inglaterra

Enfermeira é condenada pela 15ª vez à prisão perpétua por matar bebês prematuros

Imagem de destaque
No Colorado

Cachorro liga fogão acidentalmente e põe fogo em casa nos EUA; veja vídeo


Ontem de manhã, Obama havia criticado o que chamou de "histeria" doméstica nos Estados Unidos, sobre o temor da entrada desses refugiados. "Não tomamos boas decisões baseadas na histeria e no exagero dos riscos", afirmou. O presidente criticou os adversários políticos ao dizer que eles, "aparentemente, têm medo das viúvas e órfãos que chegam ao país".

A decisão sobre a acolhida aos refugiados foi tomada em setembro deste ano, após pressões da comunidade internacional sobre a Casa Branca devido ao agravamento da crise na Síria e da emigração em massa de sírios para a Europa.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade