Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
'Mancada'

Polícia confunde vendedor de carros com megatraficante

BBC Brasil
23 jun 2012 às 14:33
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O governo do México admitiu que prendeu por engano um homem que identificou como sendo o filho do mais procurado traficante do país, Joaquin "El Chapo" Guzmán, e um dos cabeças do cartel de drogas controlado por ele.

Na quinta-feira, a Marinha mexicana exibiu para a imprensa aquele que eles julgavam ser Jesús Alfredo Guzmán, conhecido como ''El Gordo'', cujo pai comanda o poderoso cartel de Sinaloa.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Mas na verdade, o homem detido e apresentado publicamente era um vendedor de carros chamado Félix Beltrán León.

Leia mais:

Imagem de destaque
Artista e ativista

Frida Kahlo permanece ícone feminista 70 anos após a morte

Imagem de destaque
Cena registrada por pedestres

Nudistas resgatam turista brasileiro atacado por homem com maçarico nos EUA

Imagem de destaque
Pesquisa feita em 13 países

Antissemitismo aumentou na Europa após início da guerra na Faixa de Gaza, diz relatório

Imagem de destaque
Nos EUA

1º transplante de laringe faz paciente com câncer recuperar a voz


Na ocasião da detenção, as autoridades mexicanas disseram que se tratava da mais importante detenção realizada no país nos últimos anos e que Guzmán era uma figura em ascensão dentro do cartel.

Publicidade


Seu pai, Joaquin Guzmán, conhecido como ''El Chapo'' ou ''O Baixinho'' está escondido desde que fugiu da prisão em 2001. O cartel Sinaloa controla boa parte do tráfico de cocaína, maconha e
metanfetaminas para os Estados Unidos.


Da glória ao fracasso
Em menos de um dia, o incidente, que a princípio parecia ser um trunfo contra um dos maiores cartéis de drogas no México se tornou um constrangimento para o governo do presidente Felipe Calderón.

Publicidade


A Agência de Combate às Drogas dos Estados Unidos chegou a elogiar a prisão do homem que julgavam ser um dos cabeças do cartel de Sinaloa.


Pouco antes da admissão pública do equívoco por autoridades do México, um advogado que representava a família Guzmán divulgou um comunicado negando que o suspeito preso fosse filho do megatraficante.


A mãe de Beltrán também deu entrevistas a jornalistas negando que seu filho ou sua família tivessem quaisquer ligações com o cartel de Sinaloa.

Algumas horas depois, o governo promoveu alguns testes de identidade, e foi forçado a admitir que havia cometido um grande erro.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade