Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Perda auditiva

Ruídos do mundo moderno aumentam índices de surdez

Redação Bonde
27 nov 2007 às 21:00
Segundo OMS perda auditiva em decorrência da exposição ao ruído é a segunda causa de surdez no mundo - Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 10% da população mundial tenha algum tipo de deficiência auditiva. Dados do IBGE, em 2000, mostram que no Brasil quase 6 milhões das pessoas se declaram portadoras de deficiência auditiva.

"O número de cidadãos com problemas auditivos é ainda maior do que os oficiais. Boa parte não é registrada nem diagnosticada. A OMS considera que a perda auditiva em decorrência da exposição ao ruído é a segunda causa de surdez no mundo", alerta a dra. Mara Edwirges Rocha Gândara, membro do Departamento de Otorrinolaringologia da Associação Paulista de Medicina (APM).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


De todas as causas da surdez, a mais ligada ao mundo moderno é o excesso de ruído provocado por produtos tecnológicos. Atinge principalmente quem é exposto constantemente a elevado volume sonoro. Esta exposição a sons ou barulhos acima dos limites de tolerância pode lesar a orelha interna - as células da cóclea - e causar uma surdez irreversível. Exemplo é o caso do cantor Rogério Flausino, vocalista da banda Jota Quest que perdeu 30% da audição do ouvido direito pelo uso do earfone - fone para ouvir o que o público está recebendo como som, o chamado retorno.

Leia mais:

Imagem de destaque
Tragédia pessoal

Comentarista da BBC manda mensagem após ter esposa e filha assassinadas

Imagem de destaque
Tsubasa e Teitei Ito

Casal de influenciadores aventureiros morre afogado no Japão

Imagem de destaque
The Tortured Poets Department

Taylor Swift bate recorde de Whitney Houston na parada da Billboard

Imagem de destaque
Estratégia de redução de danos

Países adotam vapes para reduzir uso do cigarro, mas não há consenso científico sobre estratégia


"A deficiência auditiva causada por ruído é doença prevenível, e não há legislação bem definida para defender os trabalhadores. Mas apenas nos grandes centros existe um bom controle nesse sentido", pondera dra. Mara.

Publicidade


O efeito do ruído sobre a orelha é cumulativo. Dependendo do volume e do tempo de exposição, pode haver lesão irreversível.


De acordo com a dra. Mara, é imprescindível evitar os sons muito alto. A exposição até 85 decibéis (dB) durante 8 horas por dia está dentro do limite de tolerância. Confira abaixo alguns volumes mais conhecidos:

Voz Humana - 50 a 60 dB
Ruas - 70 a 80 dB
Aspirador de Pó - 90 dB
Discoteca 100 - dB
Conjunto de Rock - 110 dB
Buzinas de Carro - 110 dB
Motocicleta - 120 dB
Decolagem de Avião - 150 dB


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade