Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Em menos de 24 horas

Caso incomum de meningite mata criança

Redação - Folha de Londrina
02 jul 2003 às 17:52
Continua depois da publicidade

A menina Maitê Colobo Moreira, de três anos, morreu no início da noite de domingo vitimada por meningite bacteriana, tipo pneumocócica, na UTI do Hospital Universitário (HU). A criança era de Apucarana, de onde foi transferida do Hospital da Providência para o HU na manhã de sábado. O caso chamou atenção dos médicos pela virulência da doença. Não passaram 24 horas entre o surgimento dos sintomas e a morte da menina.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo o pai da criança, o representante comercial Leone Cardoso Moreira, Maitê tinha acabado de se recuperar de uma inflamação no ouvido medicada na quinta-feira. Na madrugada de sábado, por volta das 4 horas, a criança começou a ter ânsia de vômito e, em seguida, convulsões. ''Levamos para o hospital e 2 horas depois ela já estava em coma'', comenta.

Continua depois da publicidade


Como o hospital local não tinha UTI pediátrica, a menina foi transferida pela manhã para Londrina onde morreu por volta das 20h15. O diagnóstico deixou a família surpresa. ''Ela estava boa sem febre, dor de cabeça e nenhum dos sintomas, foi uma fatalidade, gostaria até de fazer um alerta aos pais para essa possibilidade'', diz.


O médico do setor de epidemiologia da 17ª Regional de Saúde de Londrina, Miguel Alberto Picciriollo, confirma que não é comum a manifestação de meningite (inflamação das membranas do cérebro) por pneumococo, mesmo porque a forma bacteriana é menos comum que a viral. ''Não é frequente mais pode acontecer, como a menina teve otite esse deve ter sido o caminho da bactéria'', afirma o médico, que classifica a evolução da doença da menina como atípica e analisa que uma deficiência de imunidade pode ter agravado o caso.


Existem vários tipos de meningite classificadas pelo agente causador, como bactérias, caso da meningocócita tida como a mais letal, vírus, fungos e protozoários. Segundo ele, de modo geral, a meningite bacteriana manifesta-se depois de uma infecção. As otites e sinusites, por estarem mais próximas ao cérebro, são as infecções de entrada mais comuns, mas uma pneumonia também pode evoluir para meningite, diz o médico.

Continua depois da publicidade


''Por isso, é importante que as infecções, incluindo aí gripes, sejam tratadas rapidamente e de modo adequado, com medicação correta para que o quadro não evolua'', diz. Ele também recomenda a vacinação contra meningite e gripe como forma de prevenção. Sintomas como falta de ânimo e recusa em comer, em bebês, e vômito, dor de cabeça e rigidez na nuca em crianças maiores devem ser checadas imediatamente.

Neste ano, foram registrados 127 casos de meningite em Londrina, 17 desses de causa bacteriana. Em 2002, 393 pessoas contraíram a doença - 65 pela forma bacteriana. Uma pessoa morreu.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade