03/08/21
PUBLICIDADE
Ordem judicial

Distribuidora de Maringá é interditada por vender alimentos inadequados para consumo

Aldemir de Moraes / PMM
Aldemir de Moraes / PMM


Uma distribuidora de alimentos da Zona 7 foi interditada na manhã desta quarta-feira (23) em uma operação da Prefeitura de Maringá com a Polícia Civil. Uma grande quantidade de alimentos inadequados para consumo, sem data de validade, vencidos, deteriorados, entre outras situações foi apreendida, além de irregularidades no espaço físico que ferem as normas sanitárias. Os proprietários da empresa acompanharam a vistoria e têm 90 dias para se adequarem às orientações dadas pelos fiscais.

A operação foi feita com um mandado de busca e apreensão da Vara Criminal. "O local não tem as condições higiênico-sanitárias adequadas para funcionar. Muito menos para vender alimentos”, explica a agente fiscal da Vigilância Sanitária, Samantha Bego. Entre as mercadorias irregulares havia carnes, queijos, embutidos, conservas, molhos, entre outros. Sacos com carnes e queijos estavam no banheiro da sobreloja, inclusive alguns embolorados. O que coloca em risco a saúde de quem consome.

Como agravante, havia alimentos ao lado de produtos de limpeza e embaixo de encanamento de esgoto. Além da venda de saneantes e de higiene pessoal sem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para revenda.

A empresa foi vistoriada outras vezes desde 2017 e sempre orientada de como deveria trabalhar e como comercializar os alimentos. Inclusive sendo autuada na semana passada e recebendo as orientações novamente. O que foi ignorado, de acordo com a prefeitura. O caso ainda está em andamento com a conferência dos produtos.

Houve Interdição Cautelar, Processo Administrativo Sanitário e apreensão pela Vigilância Sanitária, Auto de Constatação e Auto de Infração pelo Procon e autuação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) da Secretaria do Trabalho, Renda e Agricultura Familiar. Além de inquérito na Polícia Civil.

ORGANIZAÇÃO - Os fiscais orientaram detalhadamente como devem ser as adequações, com ambientes separados e limpos, barreiras sanitárias, isolamentos, armazenamento adequado, espaço para funcionários, treinamento profissional, entre outros. Os fiscais receberam a relação com 19 prefeituras da região atendidas pela distribuidora por meio de editais públicos. A empresa trabalha com vendas no atacado e varejo.
Redação Bonde com Siacom
Continue lendo
Zona norte

Londrina: atraso na obra da Cidade Industrial pode gerar rescisão de contrato

03 AGO 2021 às 19h32
Acúmulo de funções

Câmara derruba proposta que exigia retorno dos cobradores dos ônibus em Londrina

03 AGO 2021 às 17h49
CPI da Covid

Senador da CPI afirma ter sido espionado pelo Exército

03 AGO 2021 às 17h25
Mentiras sobre as eleições

TSE vai quebrar sigilos de quem financia fake news sobre sistema eleitoral

03 AGO 2021 às 16h11
Negociações da vacina

Reverendo afirma que fala sugerindo conversa com Bolsonaro era 'bravata'

03 AGO 2021 às 15h24
Caso Matheus

Ex-guarda municipal é interrogado no Tribunal do Júri após três anos da morte de Matheus Evangelista

03 AGO 2021 às 15h10
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados