Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Residência alvejada

Gaeco denuncia oito por atentado contra juíza no PR

Redação Bonde
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Nesta terça-feira (14), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público do Paraná, apresentou denúncia criminal contra oito pessoas acusadas de envolvimento no atentado praticado contra a Juíza de Arapoti, comarca na região dos Campos Gerais. No dia 19 de novembro de 2008, a casa da Magistrada foi alvejada por diversos tiros. O crime ocorreu semanas depois da realização de uma grande operação do Gaeco na cidade, que culminou com a prisão de 23 pessoas – entre elas um delegado, um escrivão, investigadores de polícia e policiais militares, além de traficantes e autores de roubos.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O MP-PR denunciou Leandro Jonas, Thiago Ray da Silva, Adilson maia, Norivaldo da Silva, Wagner Campolin de Melo, Marcelo Justiniano dos Reis, Everaldo Josauro Prestes Cordeiro e João Alberto Paulika pelos crimes de quadrilha, coação no curso do processo e roubo (tentado e consumado), entre outros. A ação penal foi protocolada junto à Vara Criminal de Arapoti, onde o processo deve tramitar.

Continua depois da publicidade


Celular


As investigações sobre o atentado contra a casa da Juíza foram concluídas pelo Gaeco na semana passada. Os autores seriam integrantes de uma quadrilha especializada em roubos a residências e caminhões que atuava em Arapoti e municípios da região, com articulação inclusive na Cadeia Pública da cidade – foi apurado que até a ordem para o crime contra a Magistrada partiu de um dos presos, via telefone celular.


O Gaeco é o braço do MP-PR que trata do combate ao crime organizado e do controle externo da atividade policial. Há unidades do Grupo em Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Cascavel e Guarapuava. Todas são compostas por policiais civis e militares e por integrantes do Ministério Público – Procuradores e Promotores de Justiça – que são responsáveis pela coordenação das ações.

Continua depois da publicidade

As informações são da assessoria de imprensa do MP-PR.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade