01/10/20
PUBLICIDADE
Isolamento

Governador do Paraná não descarta quarentena mais pesada para população

O governador do Paraná Ratinho Jr. (PSD) afirmou na manhã desta quinta-feira (9) que não exclui a possibilidade de implantar regras mais duras de isolamento social para a população caso as recomendações atuais não sejam suficientes para conter a expansão do novo coronavírus no estado.

Segundo o governador, a secretaria de saúde está fazendo uma análise diária de fluxo de movimento em comparação com o número de casos confirmados da doença no estado.


"Se começar a ter [fluxo] além da normalidade com aumento de casos diários de uma maneira fora da curva que o Paraná está planejamento, aí é uma tomada de decisão", disse.

Até então, a opção do governo foi apenas de elencar em decreto as atividades essenciais que devem funcionar durante a epidemia do novo coronavírus e orientar para o fechamento do comércio em geral, mas não há proibições. A gestão suspendeu apenas o funcionamento de shoppings, galerias e centros comerciais, além de academias e centros de esporte.

As atividades comerciais em geral acabaram suspensas por iniciativa da Associação Comercial do Paraná, que vem defendendo a abertura das portas a partir da próxima segunda-feira (13).

Cada município também ficou responsável por instituir suas próprias regras de isolamento e distanciamento. Em Curitiba, por exemplo, também não há proibições de funcionamento do comércio de forma geral, apenas recomendações de prevenção. Na última semana, foi possível perceber que a circulação de pessoas pela cidade aumentou.

Nesta quinta-feira, o Paraná registrou mais sete mortes causadas pelo novo coronavírus. O Paraná soma atualmente 621 pacientes confirmados com a doença, com 24 mortes.

A fala do governador ocorreu após visita ao Hospital do Rocio, em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. A instituição é uma das maiores do Brasil de atendimento pelo SUS. Atualmente, o hospital conta com 52 leitos de UTI.

Ratinho anunciou no hospital a ampliação da rede pública de atendimento hospitalar de atendimento a pacientes com o novo coronavírus. Até esta quinta-feira, foram contratados 419 novos leitos adultos de UTI em todas as regiões do estado.

Durante a visita, o secretário de saúde Beto Preto confirmou também que o estado tem seguido a orientação de uso da cloroquina para tratamento de pacientes com a Covid-19.

"Ainda falta avaliar o andamento disso [...]. Os protocolos de modo geral têm indicado no primeiro contato, muitas vezes no paciente ambulatorial, o uso de cloroquina, então é isso que temos seguido", disse.
Katna Baran - Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Saiba mais
Pessoa física poderá ser tarifada por Pix quando receber dinheiro de venda ou serviço prestado
01 OUT 2020 às 12h30
Saiba mais
Eleitor poderá justificar ausência nas eleições deste ano pelo celular
01 OUT 2020 às 12h23
Fatalidade
Londrina tem luto de três dias por professora que morreu em acidente em Ibiporã
01 OUT 2020 às 11h22
Maior alta de 2020
Cesta básica fica 9,6% mais cara em Londrina
01 OUT 2020 às 10h39
Pesquisa da UTFPR
Londrina encerra agosto com saldo positivo de empregos
01 OUT 2020 às 10h32
Caso Sandra Mara Curti
Justiça nega pedido de exumação feito por homem que matou ex-esposa a facadas em Londrina
01 OUT 2020 às 10h25
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados