Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Financiamento

Paraná vai receber investimentos para agronegócios

Redação - Folha de Londrina
21 jul 2003 às 19:55
Continua depois da publicidade

O Paraná irá receber R$ 400 milhões em financiamentos para o agronegócio para serem investidos na próxima safra. Os recursos, do Banco do Brasil, serão repassados através dos convênios Programa Arenito Nova Fronteira e Programa Paraná Pecuária realizados em parceria com o governo do Estado e entidades ligadas a agricultura.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

A decisão foi anunciada pelo superintendente estadual do Banco do Brasil, Edemar Mombach que esteve reunido com o governador Roberto Requião nesta segunda-feira e com o Secretário de Agricultura e Abastecimento, Orlando Pessuti.

Continua depois da publicidade


"Esta é mais uma parceria em benefício do agricultor paranaense que deve gerar empregos e desenvolvimento", explicou Mombach. Específicos para o Paraná, os programas oferecerão financiamentos que podem chegar até R$ 60 mil por produtor, com taxas de juros fixas de 8,75 % ao ano. O governo espera gerar, com a criação dos dois programas, cerca de 19 mil postos de trabalho - 12 mil com o Programa Arenito Nova Fronteira e sete mil com o Paraná Pecuária.


Do valor total aplicado, R$ 200 milhões serão destinados à região que abrange o Arenito Caiuá, localizado no Noroeste do Estado, para financiamentos no plantio de soja, milho e citrocultura - cultivo de frutas.


Com o financiamento o governo pretende recuperar as áreas degradadas, aumentar a produção de grãos e a produtividade pecuária e desenvolver uma agricultura sustentável para melhorar a qualidade de vida da população da região.

Continua depois da publicidade


Com o Programa Paraná Pecuária, que prevê R$ 200 milhões em recursos, os produtores poderão recuperar suas pastagens ou fazer a reposição das matrizes, a partir das linhas de crédito que serão criadas para custeio e investimentos pecuários.


O financiamento para a pecuária deve gerar a elevação do nível tecnológico das exportações, a modernização dos mecanismos de comercialização dos produtos e a criação de novos pólos de desenvolvimento agropecuário, aproveitando a matéria-prima da própria região - isso tanto para pecuária de corte como para pecuária leiteira.


As linhas de créditos que serão disponibilizadas para os programas são o BNDS Investimentos, através do Propasto, Prosolo, Profruta e Prodecap; o Finame através do Moderfrota e Proleite e o Pronaf.


Parceria - Também participam dos convênio o Ministério da Agricultura, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa do Paraná (Sebrae), Sindicato Organização Cooperativas do Paraná (Ocepar) e Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP).


De acordo com o presidente da FAEP, Ágido Meneguetti, presente na reunião com o governador, os programas são uma antiga reivindicação da entidade para desenvolver as áreas deprimidas do Paraná.


"Estes recursos vão abrir novas oportunidades para os produtores. O aumento no número de financiamentos existentes, principalmente no momento em que vamos iniciar o plantio da safra de verão, é muito importante para o agricultor paranaense", ressaltou o presidente da FAEP.

O convênio será assinado no dia 8 de agosto, em Umuarama, com a presença do governador Roberto Requião e do vice-presidente do Banco do Brasil, Ricardo Conceição. Após a assinatura os investimentos já estarão disponíveis para os produtores.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade