05/12/20
PUBLICIDADE
Foi fake news?

Falsa notícia de prisão do assassino de ator mirim no PR movimenta a imprensa nacional

Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/<a href='/tags/policia-civil/' rel='noreferrer' target='_blank'>Polícia Civil</a>


A suposta prisão do empresário Paulo Cupertino, suspeito de triplo homicídio em São Paulo, na cidade de Centenário do Sul, no norte do Paraná, movimentou o noticiário nacional na manhã desta quarta-feira (28) e fez que veículos de comunicação voltassem atrás após o fato não ser confirmado pelas autoridades paranaenses.


Acusado de matar com 13 tiros o ator mirim Rafael Miguel, que participou da versão brasileira da novela Chiquititas, e os pais dele, Cupertino, que está foragido, voltou às manchetes na segunda-feira, depois de vir à tona que ele fez um documento com identidade falsa em Jataizinho (Região Metropolitana de Londrina), com o nome de Manoel Machado da Silva.

Na manhã desta quarta, a Polícia Civil de São Paulo informou à imprensa daquele Estado ter recebido a informação da Polícia Militar do Paraná de que Cupertino havia sido detido. A Polícia Civil do Paraná, entretanto, não confirmou a informação e, até as 15h20, seguia negando.

Mesmo assim, a informação, desencontrada, passou a ser divulgada em sites noticiosos e redes sociais – inclusive, anunciando a prisão em outras cidades, como Alvorada do Sul.

O delegado-chefe da 22ª SDP (Subdivisão de Polícia Civil), Maurício Camargo, informou à reportagem que houve prisões em flagrante em Centenário do Sul no âmbito da Operação Fronteira, mas que, entre os detidos, não estava Cupertino.

Em entrevista ao noticioso Balanço Geral, o diretor do Departamento de Operações Policiais de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, disse que seu setor foi informado da prisão. "No momento que obtivemos esta notícia, informamos ao delegado-geral [de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes] e íamos designar uma equipe para trazê-lo para nossa divisão para, depois, apresentá-lo na unidade policial para ser ouvido. Neste ínterim, parece que houve uma contrainformação de que as pessoas que havia sido detidas não se tratava de Cupertino”, explicou.

A reportagem questionou à assessoria de imprensa da PMPR (Polícia Militar do Paraná) se houve a prisão ou algum equívoco. Em nota, a PMPR esclareceu que não existiu a prisão de Paulo Cupertino por parte de equipes policiais militares, bem como não existiu comunicado oficial a nenhum órgão ou instituição de que teria havido tal prisão. "A PM do Paraná afirma que houve um equívoco por parte da autoridade policial de São Paulo ao efetuar tais informações."

"A PM do Paraná reitera que não pode ter havido confusão por parte desta instituição sobre uma informação que não foi dita pela PMPR. Qualquer outra informação divulgada diferente do conteúdo desta nota não representa a posição oficial da Polícia Militar do Paraná sobre o assunto."

Colaborou Isabella Alonso Panho - estagiária

(Atualizada às 17h15)

LEIA TAMBÉM:

Relembre o caso: Fãs e amigos lamentam tragédia que envolveu o ator Rafael Henrique Miguel

Leia também: Namorada de Rafael Miguel mostra tatuagem feita em homenagem ao ator
Luís Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Seria no domingo

Chuva cancela paralisação do sistema Tibagi em Londrina e Cambé

04 DEZ 2020 às 17h13
Até dia 22

Dezembro é a última oportunidade de aderir ao Profis 2020 em Londrina

04 DEZ 2020 às 17h04
Investigação

Polícia do Rio intima Bonner e Renata após censura no caso das 'rachadinhas' de Flávio Bolsonaro

04 DEZ 2020 às 15h31
Assistência social

Após redução do auxílio, fila de espera do Bolsa Família volta ter 1 milhão de cadastros

04 DEZ 2020 às 14h27
Quarentena no PR

Conforme secretário, Londrina seguirá decreto estadual, mas não imporá novas restrições

04 DEZ 2020 às 11h46
Negligência e maus-tratos

Casa de repouso de idosos em Londrina fecha as portas a mando da Justiça

04 DEZ 2020 às 10h24
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados