25/02/21
PUBLICIDADE
83 anos

Arolde de Oliveira é o primeiro senador a morrer com Covid-19

Divulgação/Senado
Divulgação/<a href='/tags/senado/' rel='noreferrer' target='_blank'>Senado</a>


O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), 83, morreu na noite desta quarta-feira (21) alvo de complicações causadas pela Covid-19. Ele estava internado havia mais de um mês.


Oliveira é o primeiro senador a morrer em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus.

Veja no Bonde: Governadores se revoltam com decisão de Bolsonaro sobre a vacina chinesa

"Comunicamos que nesta noite (21 de outubro) o senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, o senador Arolde de Oliveira. Falecido em virtude da Covid e como consequência falência múltipla de órgãos", disse nota encaminhada pela família e postada nas redes sociais.

O líder do PSD no Senado, Otto Alencar (BA), lamentou a perda.

"Estou em prantos, eu gostava demais do meu amigo. Cessou de viver", disse o senador à reportagem, assim que soube da notícia.

Brasil na pandemia: "Não acredito que vacina chinesa transmita segurança pela sua origem", diz Bolsonaro

Arolde de Oliveira estava em seu primeiro mandato de senador. Ele era titular da Comissão de Ciência e Tecnologia. Gaúcho, o senador era natural de São Luiz Gonzaga.

Oliveira fundou o Grupo MK de Comunicação, um dos maiores do segmento evangélico. A MK Music, gravadora gospel sob aba deles, tem no cast nomes como o deputado e cantor gospel Marco Feliciano.

A deputada Flordelis também integrava o elenco, mas seu contrato foi rompido após as suspeitas de seu envolvimento na morte do marido.

A mulher do senador, Yvelise, chamou-a de "dissimulada e perigosa" em depoimento à polícia, que a convocou após uma linha telefônica cadastrada em seu nome ser habilitada no telefone do pastor assassinado Anderson do Carmo.

O grupo MK também é responsável pelo Pleno.News, um dos portais evangélicos tidos como braço do bolsonarismo.

No lugar de Arolde, assume o advogado Carlos Francisco Portinho, 47. Ex-vice-presidente jurídico do Flamengo, já advogou para diversos times, como Palmeiras, Cruzeiro, São Paulo, Santos e Atlético Mineiro.

Portinho foi Secretário de Habitação do Município do Rio, em 2017, na gestão de Marcelo Crivella, e Secretário do Ambiente do Estado, em 2014, no governo de Luiz Fernando Pezão.
Iara Lemos, Anna Virginia Balloussier e Catia Seabra/Folhapr
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Tragédia

Com poucas horas de diferença, pai e filho morrem em decorrência da Covid-19 em Londrina

25 FEV 2021 às 17h32
Sem data definida

Após adiar concurso da Polícia Civil e vestibular, UFPR suspende prova da Polícia Militar

25 FEV 2021 às 17h32
R$ 1 mil

Mulher é pega em flagrante com notas falsas em Londrina

25 FEV 2021 às 16h53
Veja como pagar

IPTU de Ibiporã tem desconto de 7,5% para quem pagar em cota única

25 FEV 2021 às 16h38
Londrina

PRF prende casal que transportava mais de 50 quilos de crack

25 FEV 2021 às 16h12
Proteja-se!

Homem é multado em R$ 1 mil por andar sem máscara em Maringá

25 FEV 2021 às 15h36
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados