11/08/20
29º/14ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Pandemia

Bolsonaro sanciona projeto que permite estender corte de jornada e salário

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (6) ter sancionado a lei que permite a prorrogação do programa de suspensão de contrato de trabalho e corte de jornada.

Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Marcello Casal Jr./Agência <a href='/tags/brasil/' rel='noreferrer' target='_blank'>Brasil</a>


Por causa da crise causada pelo novo coronavírus, o governo alterou regras trabalhistas para que patrões pudessem reduzir custos e, em troca, o Ministério da Economia criou um benefício para suavizar a queda na renda dos trabalhadores.

Em vigor desde abril, o programa prevê um prazo máximo de dois meses para a suspensão de contratos de trabalho e de três meses para o corte de jornada e, consequentemente, de salário.

O governo quer, agora, estender esses prazos, permitindo que empresas façam uma nova negociação com os empregados para prorrogar a medida.

A ideia é que que o prazo dos acordos seja, no total, de quatro meses -um mês a mais de corte de jornada e dois meses a mais de suspensão de contrato. Isso deve ser feito por decreto do presidente.

A autorização para que Bolsonaro amplie o prazo da medida foi dada pelo Congresso, que aprovou em junho a proposta de redução de jornada e suspensão de contratos.

O programa foi criado por medida provisória, em abril. Assim, as regras passaram a valer imediatamente, enquanto o Congresso ainda avaliava o projeto.

Em negociação com o governo, os parlamentares decidiram, por ampla maioria, conceder ao presidente o poder de estender os prazos por decreto.

Em uma rede social, Bolsonaro anunciou que sancionou a lei que criou o programa trabalhista durante a pandemia da Covid-19, mas não deu informações sobre vetos ao texto aprovado pelo Congresso.

O programa que permite a redução de jornada e salário ou a suspensão dos contratos já chegou a cerca de 12 milhões de trabalhadores com carteira assinada, segundo balanço do governo.

O Ministério da Economia informou que não há um impacto fiscal adicional com a prorrogação, pois a execução está abaixo do imaginado.

Pelas contas da equipe econômica, a medida deveria alcançar 24,5 milhões de trabalhadores com carteira assinada, mas as adesões estão em menos da metade do previsto.

Com isso, o custo máximo do programa aos cofres públicos continua dentro do orçamento inicial de R$ 51,2 bilhões.
Thiago Resende - Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Boletim da prefeitura
Com mais três mortes pela Covid-19, Londrina atinge 88 registros
Vem mais frio
Com menor intensidade, novo ciclone se aproxima do Paraná
Quarentena no Paraná
Detran suspende atendimento presencial nas regiões mais afetadas pela Covid
Continue lendo
Em casa
Confira todas as opções para sacar o seu FGTS na pandemia
11 AGO 2020 às 09h21
Veja a previsão
Terça-feira amanhece com sol e poucas nuvens em Londrina
11 AGO 2020 às 09h05
Veja as imagens
Quase 60% de shopping de Maringá fica destruído depois de incêndio
11 AGO 2020 às 08h50
Dia de polenta!
Veja o cardápio do Restaurante Popular nesta terça
11 AGO 2020 às 08h20
Obituário
Falecimentos dos dias 10 e 11 de agosto de 2020 em Londrina e região
11 AGO 2020 às 07h11
Astronomia
Eclipse lunar é usado para estudos sobre vida em outros planetas
10 AGO 2020 às 21h01
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados