Pesquisar

Canais

Serviços

- Divulgação
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Com verba pública

Deputado pagou viagens de Adriane Galisteu

Agência Estado
31 dez 1969 às 21:33
Continua depois da publicidade

Um festival de viagens patrocinadas com verba pública pelo deputado Fábio Faria (PMN-RN) para ex-namorada, ex-sogra, artistas e amigos - somando 12 pessoas - deixou evidente, na Câmara, a total falta de controle sobre os gastos com a cota de passagens aéreas destinada a cada parlamentar. Diante da gravidade da atitude de Faria, a Corregedoria da Câmara deverá abrir processo para investigar se houve quebra de decoro parlamentar. O pedido de apuração pode partir de um deputado, um partido ou do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP).

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Com as cotas a que tem direito, Fábio Faria comprou sete passagens para a ex-namorada Adriane Galisteu, apresentadora de TV, viajar a Natal, entre 2007 e 2008. Também pagou duas viagens aos Estados Unidos: uma para a mãe de Adriane, Emma, e outra para um amigo da família, Cláudio Torelli. Além disso, usou o recurso para levar três artistas da TV Globo - Kayky Brito, Sthefany Brito e Samara Felippo - como convidados de seu camarote no Carnatal, o carnaval fora de hora de Natal, ocorrido em dezembro de 2007.

Continua depois da publicidade


O deputado é um dos sócios do camarote Athlética, famoso por reunir celebridades no Carnatal. Este fato foi considerado um agravante por integrantes da Mesa Diretora, já que as passagens pagas com recurso público serviram para uma atividade privada e lucrativa do deputado. Foliões não-convidados pagaram entre R$ 500 e R$ 700 pelos convites do camarote. O uso das cotas públicas para passagens de interesse particular foi denunciado ontem pelo portal Congressoemfoco. Segundo a reportagem, uma arquiteta, um estilista, um jornalista, duas empresárias e um cantor também estão na lista dos que viajaram com a cota do gabinete de Faria.


Na tarde de ontem, Fábio Faria devolveu à Câmara R$ 21.343,60 referentes aos pagamentos das passagens destinadas a onze pessoas. O deputado não reembolsou a Câmara pelos valores referentes às passagens de Adriane Galisteu, segundo sua assessoria porque, na época, ela era ''companheira'' do parlamentar. Faria tratou o uso da cota pública para pagamento de bilhetes aéreos para terceiros como ''falhas pontuais'' e disse que não tinha responsabilidade sobre a emissão de bilhetes.


''Quero informar que as falhas pontuais já constatadas foram devida e prontamente corrigidas, com o consequente reembolso à Câmara'', disse o deputado em nota divulgada no início da tarde. ''A questão relativa à emissão de passagens aéreas é uma atribuição administrativa com a qual nunca lidei pessoalmente, deixando os detalhes dessa tarefa burocrática a cargo do corpo técnico de meu gabinete'', explicou. Às 15h09, foi paga uma Guia de Recolhimento à União com recursos da conta pessoal do deputado. A assessoria de Faria informou que as viagens de Samara Felippo, Stephany Brito e Kayky Brito somaram R$ 2.650. Os R$ 18.693,60 restantes pagaram os bilhetes dos outros passageiros. Não revelou os valores das viagens de Adriane Galisteu.

Continua depois da publicidade


Segundo a reportagem do portal, a cota de passagens aéreas de Fábio Faria pagou viagens para a empresária Maiz Oliveira e para o vocalista da banda ''Os Impossíveis'', Fábio Mondego. Outro bilhete foi emitido em nome da arquiteta Viviane Teles, que teria sido responsável pela decoração do camarote do deputado. Outros viajantes patrocinados pelo parlamentar foram o estilista Ian Acioli, a empresária Roseli Duque e jornalista Nelson Sacho, assessor de imprensa de Adriane Galisteu. Sacho disse ao Congressoemfoco que Adriane não sabia do uso da verba pública e que ora ela pagava as passagens, ora o deputado.

A reportagem diz ainda que, durante o Carnatal de 2007, chegaram a ser emitidas passagens com a cota de Fábio Faria para a cantora Preta Gil, filha do ex-ministro Gilberto Gil, e para as atrizes Priscila Fantin e Débora Secco. No entanto, os três bilhetes foram cancelados e elas não viajaram a Natal.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade