Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Eleições municipais

Lula diz que Serra é candidato desgastado

Agência Estado
02 jun 2012 às 15:06
- Heinrich Aikawa/Instituto Lula
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez nesta manhã, durante encontro com militantes do PT em São Paulo, um discurso crítico ao pré-candidato tucano à prefeitura da cidade, José Serra. Lula disse ainda que o ex-ministro da Educação e pré-candidato pelo PT, Fernando Haddad, precisa avançar junto ao eleitorado que não vota no Partido dos Trabalhadores por preconceito.

Em pouco mais de 20 minutos de discurso, Lula se referiu a Serra como o candidato à presidência "que tomou uma tunga da companheira Dilma" e que abandonou a cidade com apenas um ano e quatro meses de mandato. Ao afirmar que os adversários de Haddad são "frágeis", Lula se referiu a Serra: "Tem um (dos pré-candidatos) que já está desgastado. Nem sei por que ele quer ser candidato a prefeito", ironizou o ex-presidente.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


No discurso, Lula afirmou que o tucano usou a cidade como trampolim para ser candidato à presidência. "São Paulo tem sido relegada a segundo plano", criticou. Ao lembrar que, embora more em São Bernardo do Campo, tem sua história muito ligada a São Paulo, Lula disse que a capital precisa de alguém que cuide dela como uma mãe cuida de seus filhos. E, nos elogios, deixou escapar um palavrão: "São Paulo é uma p... de uma cidade".

Leia mais:

Imagem de destaque
Por 11 pontos percentuais

Pesquisa aponta que somente Michelle Obama poderia derrotar Trump nas eleições

Imagem de destaque
Prédio da Caapsml

Servidores criticam transferência da sede da Secretaria de Agricultura

Imagem de destaque
Para 25 servidores

Londrina: Projeto de Lei que cria gratificação à Caapsml vai para sanção de Belinati

Imagem de destaque
Inelegível até 2030

Perdeu e não volta mais, diz Lula sobre Bolsonaro na Presidência da República


Em uma breve retrospectiva sobre a história do PT na cidade, Lula lembrou que o partido teve de ir além do patamar tradicional de 30% dos votos para conquistar a prefeitura, como aconteceu nas gestões de Luiza Erundina (1989-1993) e Marta Suplicy (2001-2004), quando esta ganhou a eleição com o apoio do ex-governador Mário Covas (PSDB). "É importante lembrar que o Covas também ganhou em 1994 e 1998 com o apoio do PT", destacou. O ex-presidente disse estar convicto de que o seu candidato vai superar a barreira dos 30% de votos. "O desafio é encontrar o mote para falar com os 15% ou 20% que ainda "teimam em não votar no PT", disse.

Mesmo com dificuldade para falar, Lula aproveitou seu discurso para agradecer aos petistas que disputaram a indicação do partido com Haddad, entre eles a senadora Marta Suplicy, um dos nomes mais mencionados no evento, mas que não compareceu. "Você não é o meu candidato, você é o candidato que o povo de São Paulo precisa para mudar a relação entre cidade e governo", disse o presidente para Haddad.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade