Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Vereadora mais votada

Mara Boca Aberta é denunciada por nepotismo e outras práticas e pode enfrentar Comissão Processante

Douglas Kuspiosz - Especial para a Folha
07 dez 2023 às 09:00
- Devanir Parra/CML/Imprensa
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Mesa Executiva da CML (Câmara Municipal de Londrina) comunicou o plenário da formalização de uma denúncia contra a vereadora Marly de Fátima Ribeiro, a Mara Boca Aberta (sem partido), com base em três representações que já vinham tramitando na Casa. 


A medida foi lida na terça-feira (5) pelo presidente do Legislativo, Emanoel Gomes (Republicanos).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A representação mais antiga é a de n° 6/2021, assinada pela enfermeira Regina Maria Amâncio. Ela acusa a vereadora de nepotismo por, supostamente, ter contratado como assessora de gabinete a sua nora. Essa denúncia foi arquivada ainda em 2021, mas foi reaberta e acatada pela CML.

Leia mais:

Imagem de destaque
Indicado por Lula

Flávio Dino toma posse como ministro do STF nesta quinta-feira

Imagem de destaque
'não é um político tradicional'

Haddad afirma que fala de Lula sobre Gaza foi grito de socorro

Imagem de destaque
Manifestação na Av. Paulista

Bolsonaro pode ser preso se incitar crime durante ato no domingo na avenida Paulista

Imagem de destaque
Tentativa de golpe

Bolsonaro tem novas derrotas no STF ao tentar afastar Moraes de inquérito e ser dispensado de ir à PF


Já as outras duas representações são deste ano. O jornalista José Antônio Pedrialli assina a denúncia de n° 1/2023, que acusa a vereadora de quebra de decoro parlamentar ao apresentar emenda ao PL (Projeto de Lei) n° 224/2021 - alterador da Lei da Cidade Limpa - “para benefício próprio”; a última é a representação de n° 2/2023, de João Miguel Fernandes Filho, por “possível ato criminoso diante da Justiça Eleitoral”.

Publicidade


A CML aguarda o parecer da Procuradoria Jurídica - ainda sem previsão -, que será encaminhado para manifestação da parlamentar. Com o parecer e a defesa, o plenário vai decidir se acata ou não a denúncia e, em caso positivo, será aberta uma Comissão Processante, que pode resultar na cassação do mandato.


Na última eleição municipal, Mara Boca Aberta foi a vereadora mais votada de Londrina, com 6.292 votos (2,53%). Desde o início do seu mandato - que é o primeiro -, ela já sofreu oito representações na CML, mas apenas três seguem tramitando.


Leia a reportagem completa na FOLHA DE LONDRINA:


Imagem
Mara Boca Aberta é denunciada e pode enfrentar Comissão Processante
A vereadora afirma que as denúncias são infundadas e que há pessoas querendo tirá-la da vida pública
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade