Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em cerca de 15 anos

Alckmin projeta crescimento de 12% com reforma tributária

Pedro Rafael Vilela - Agência Brasil
05 dez 2023 às 10:45
- Fabio Rodrigues/Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin, que também é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio, afirmou nesta segunda-feira (4) que a reforma tributária poderá fazer a economia brasileira crescer 12% em cerca de 15 anos.


"Essa é uma reforma que pode fazer, em 15 anos, o PIB brasileiro crescer 12%. Ela traz eficiência econômica e ajuda enormemente na economia", destacou, durante discurso na abertura do ENAIQ (Encontro Anual da Indústria Química), em São Paulo. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"A reforma simplifica. Cinco impostos sobre o consumo viram um IVA Dual, desonera completamente investimentos e importação, porque acaba com a cumulatividade e tira um dos instrumentos fundamentais da guerra fiscal, que é a passagem da cobrança da origem para o destino. A alocação de investimentos se fará de maneira mais eficiente e não por artifício tributário", destacou Alckmin.

Leia mais:

Imagem de destaque
Segundo pedido

Bolsonaro volta a pedir que Alexandre de Moraes seja afastado de inquérito sobre golpe

Imagem de destaque
Entenda!

Lei do Sistema Viário é debatida em audiência pública na Câmara de Londrina

Imagem de destaque
Cenário de alívio

Superávit atuarial da Caapsml chega a quase R$ 20 milhões

Imagem de destaque
Convidado por Bolsonaro

PL confirma filiação e pré-candidatura de Bruno Ubiratan à Prefeitura de Londrina


A primeira parte da reforma tributária, que simplifica e unifica tributos sobre o consumo, passou inicialmente pela Câmara dos Deputados e depois aprovada pelo Senado, no mês passado. Como sofreu uma série de codificações, o texto voltou à Câmara, onde o governo trabalha para ser votado ainda este ano.

Publicidade


Imagem
Na ONU, Lula critica decisões e diz que países estão 'brincando com planeta'
O presidente Lula (PT) criticou as decisões tomadas pelo Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) para combater os conflitos mundiais, e acusou os países ricos de "brincarem com o planeta".


FÁBRICA AUTOMOTIVA


À tarde, Geraldo Alckmin foi a São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, no Paraná, para visitar o complexo industrial da Renault, multinacional francesa do setor automobilístico, que completa 25 anos de presença no Brasil. Na ocasião, foram anunciados investimentos de R$ 2 bilhões da empresa no Brasil, que inclui a montagem de um veículo novo, na categoria SUV, como motorização híbrida (elétrica e combustão).


"Mais R$ 2 bilhões de investimento. É tudo que o Brasil precisa. Novos produtos", disse o presidente em exercício, enfatizando aspectos de inovação e sustentabilidade, que deverá pautar o desenvolvimento industrial das próximas décadas.


A fábrica da Renault no Paraná, que emprega diretamente cerca de 5,3 mil operários e gera outros 25 mil postos de trabalho indiretos no estado, possui um centro de design e um centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação que servirá de referência para a produção industrial da empresa em toda a América Latina.


Imagem
Lula diz que só desiste de acordo Mercosul-UE 'após ouvir não' de todos os presidentes
O presidente Lula afirmou, nesta segunda-feira (4), que não desistirá do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia (UE). Aprovado em 2019, após mais de 20 anos de negociação, o acordo vem enfrentando resistência de alguns países.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade