Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
'Vamos honrar cada voto recebido'

Sergio Moro vota em Curitiba pela manhã: 'Estamos confiantes'

Guilherme Marconi - Grupo Folha
02 out 2022 às 12:00
- Guilherme Marconi/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O candidato ao Senado Sergio Moro, do União Brasil, votou por volta das 9h15 na urna eletrônica na seção 464 no Clube Duque de Caxias no Bacacheri, em Curitiba. Ele chegou sozinho, apenas acompanhado de assessores. "Seguimos uma jornada longa, produtiva, estou feliz com tudo que aconteceu e estamos confiantes", declarou. "Quero ser um senador independente, forte. Vamos honrar cada voto recebido no Paraná."


Conhecido nacionalmente pela atuação na Operação Lava Jato em Curitiba, o ex-juiz federal disputa pela primeira vez um cargo eletivo. Moro deixou a magistratura em 2018 para assumir o ministério da Justiça do governo Bolsonaro e anunciou demissão do cargo em abril de 2020. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Questionado sobre o que irá fazer se não conseguir a vaga no Senado, ele disse que não trabalha com essa hipótese no momento. "Vamos esperar o resultado, essas reflexões são para serem feitas posteriormente", afirmou, acrescentando que ainda não definiu onde irá acompanhar a apuração dos votos.

Leia mais:

Imagem de destaque
Senado aprovou em dois turnos

PEC das Drogas é inconstitucional e deve agravar cenário de violência, apontam especialistas

Imagem de destaque
Está na Santa Casa

Vereadora Mara Boca Aberta passa mal e é internada nesta quarta em Londrina

Imagem de destaque
Caso Marielle Franco

Deputados se recusam a relatar caso contra Brazão no Conselho de Ética

Imagem de destaque
Houve mudanças

União Brasil muda de ideia e lança Jairo Tamura como pré-candidato à Prefeitura de Londrina


No ano passado, chegou a se lançar pré-candidato à Presidência pelo Podemos percorrendo alguns estados, mas em março mudou de planos e partido quando tentou, sem sucesso, viabilizar ao candidatura ao senado por São Paulo pelo Uniao Brasil. 


Com a negativa, foi um dos últimos a anunciar que estaria na corrida ao Senado pelo Paraná, rivalizando essa campanha nos últimos 45 dias com o senador Alvaro Dias, que seu era antigo apoiador.


Sobre a possibilidade de segundo turno para eleição presidencial (entre Jair Bolsonaro e Luis Inácio Lula da Silva), ele reforçou que não há possibilidade de ficar ao lado de Lula. "Já declarei publicamente, jamais estarei com o Lula ou com o PT, pautado por escândalos de corrupção", acrescentou. 

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade