Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Você sofre de ANATOCISMO?

21 nov 2007 às 11:00
Continua depois da publicidade

Quem ainda não sofreu com ANATOCISMO, cobrança de juros sobre juros?

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


"É vedada a capitalização de juros, ainda que expressamente convencionada."
(Súmula 121 STJ)

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade



A enfermidade começa quando você entra no cheque especial, aos poucos vai tomando mais e mais dinheiro emprestado. O termômetro acusa que a febre está alta, mas você prefere deixar para depois.



Os meses vão passando e o que poderia ser um simples resfriado torna-se pneumonia.


Mal estar, sente-se cansado, pergunta-se; como é que isso foi acontecer logo comigo?

Continua depois da publicidade



Anatocismo. Você esta sendo engolido pelos juros sobre juros.



Vamos fazer uma simulação com apenas R$ 100,00.
Deixar aplicado na caderneta de poupança ou tomar emprestado no cheque especial.



Valor inicial R$ 100,00.


Saldo da Caderneta de poupança, 1º ano = R$ 107,44
Saldo negativo Cheque Especial, 1º ano = - R$ 251,82


Saldo da Caderneta de poupança, 5º ano = R$ 143,18
Saldo negativo Cheque Especial, 5º ano = - R$ 10.125,71


Saldo da Caderneta de poupança, 10º ano = R$ 205,00
Saldo negativo Cheque Especial, 10º ano = - R$ 1.025.299,29



Qual o remédio para isso?



Simples. Começar a pagar mais do que os juros.
Ao pagar somente os juros você não sairá dessa areia movediça.
Depositando um valor maior você neutraliza parte do efeito perverso dos juros, pois ele incidirá somente sobre o saldo devedor.



Estou na UTI, COMA FINANCEIRO, o que fazer?


Procure os seus direitos.


Quando estamos com algum sintoma, doença, procuramos um médico, um especialista.
Não devemos nos automedicar. Pode agravar o quadro.


Nos casos em que a dívida se tornou grande a ponto de colocá-lo em COMA Financeiro, procure ajuda de um advogado. Veja se não existe algo abusivo.


Não é o caso de deixar de pagar, mas sim de pagar o que é correto, o que lhe é devido.



(Agradeço a Advogada Dra. Carla Pedroza que me auxiliou sobre a súmula 121 STJ referente a esse assunto.)

Altemir C. Farinhas
www.equilibriofinanceiro.com.br


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade