Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Aqueles dias

Como sobreviver ao casamento na época da TPM?

Redação Bonde com Assessoria
28 ago 2017 às 16:51
Continua depois da publicidade

Segundo Marina Simas de Lima, psicóloga, terapeuta de casal e cofundadora do Instituto do Casal, a TPM é um fator importante nos conflitos conjugais, principalmente quando o (a) parceiro (a) não acredita ou não entende o que é a TPM.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

"Sabemos que a TPM é motivo de piadas e muitos homens não acreditam que ela é "real". Porém, os sintomas físicos, emocionais e comportamentais afetam muito a mulher e interferem em todos os aspectos de sua vida, principalmente no casamento. Vemos na prática clínica que os conflitos são muito mais prevalentes na época que antecede a menstruação. É uma queixa recorrente dos parceiros, pois eles não sabem lidar com as mulheres e elas não sabem lidar com seus sintomas", diz Marina.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Choro fácil, irritabilidade, ganho de peso, dor de cabeça e instabilidade emocional são alguns dos sintomas da Síndrome da Tensão Pré-Menstrual que atinge cerca de 80% das mulheres em idade reprodutiva, segundo a Sociedade Brasileira de Medicina da Família (SBMF).


A TPM se manifesta a partir do 15º dia do ciclo menstrual e só desaparece com o início do fluxo menstrual, ou seja, a maioria das mulheres padece, pelo menos, metade do mês com os mais de 200 diferentes sintomas que a TPM pode causar.


Por que mulheres têm TPM e os homens não?
Para os homens, entender a TPM pode realmente ser muito difícil, já que eles não têm variação hormonal.

Continua depois da publicidade


"Enquanto os homens secretam regularmente a testosterona, as mulheres, durante o ciclo menstrual secretam estrogênio, progesterona e testosterona em diferentes quantidades, dependendo da fase do ciclo. Cada um deles influencia de uma maneira nas emoções, nos pensamentos, no modo de agir e de se relacionar", diz Marina


Entender a o ciclo menstrual é a chave para evitar brigas no casamento
Nos primeiros 15 dias do ciclo menstrual, o estrogênio é o hormônio reinante. O que isso significa?


De acordo com Denise Miranda de Figueiredo, psicóloga, terapeuta de casal e cofundadora do Instituto do Casal, é um período de calmaria. "A mulher vai se sentir mais sensual, atraente, criativa e de bom humor. O raciocínio e os pensamentos ficam mais rápidos e ela terá mais facilidade para se relacionar. Nessa fase a testosterona também está mais elevada, aumentando a libido e até mesmo a sintonia com o parceiro", explica Denise.


Porém, tudo muda a partir do 15º dia do ciclo, quando estrogênio e testosterona caem, dando lugar a progesterona. "Este hormônio tem a principal função de preparar o útero para a gravidez. Ele deixa a mulher mais retraída, com menos vontade de socializar ou de sair de casa. Fisicamente, a progesterona contribui para a retenção de líquido e aumento de peso, pois dá mais fome. A mulher pode se sentir mais sensível ou mais irritada. Algumas irão chorar à toa, outras podem se tornar mais agressivas e com menos paciência", explica Denise.


"Devemos lembrar que cada mulher irá reagir de maneira diferente, pois há outros fatores que podem interferir, como o ambiente social, familiar e outras condições. Se a mulher tem depressão, sofre de ansiedade, enfrenta problemas no trabalho, enfim, tudo precisa ser levado em conta, portanto, nem tudo é culpa da TPM", diz Marina.


Dicas da especialistas


"Uma boa maneira da mulher entender seu ciclo menstrual é fazer um diário. Nele devem ser anotados todos os pensamentos, sentimentos e sintomas. Isso pode ajudar a mulher e o casal, uma vez que será possível definir os dias em que é melhor não entrar em uma DR, assim como os melhores dias para sair de casa, se cuidar, namorar, etc.", comentam as especialistas.


Outro ponto fundamental é procurar tratamento. A maioria das mulheres não busca tratamento para a TPM, mas hoje há uma gama enorme de terapias que podem ajudar a aliviar os sintomas, desde fitoterápicos até antidepressivos.

"A psicoterapia também pode ser uma aliada nessa jornada. Por fim, o (a) parceiro (a) que ama e respeita sua parceira, precisa estar disposto a entender a TPM e ajudar a mulher a enfrentar essa fase. Como? Muito carinho, amor, atenção e porque não chocolate? Afinal, tudo isso ajuda a regular os hormônios do bem-estar, como a serotonina e a endorfina", finalizam Denise e Marina.


Continue lendo