Pesquisar

Canais

Serviços

- Pexels
Menos lixo, mais eficiência

Shampoo sólido garante mais sustentabilidade e ganha mais espaço

Folhapress
23 ago 2021 às 15:39
Continua depois da publicidade

Você já deve ter notado que andam pipocando xampus em barra no mercado de beleza. Os benefícios vão desde sustentabilidade a um cuidado mais natural com os fios. Você ainda está em dúvida se deve experimentar?.

Continua depois da publicidade


Para começo de conversa, apesar de parecer retrô, os novos xampus em barra nada têm a ver com os sabonetes ou sabões de coco que as mulheres usavam para lavar os cabelos lá nos anos 1930. "O que mais interfere na questão desse produto é o pH. Mais de 95% dos sabonetes em barra presentes no mercado são feitos pelo processo tradicional de saponificação, com pH final muito alto, o que é prejudicial para a saúde da pele, dos fios e do couro cabeludo. Já o xampu em barra tem uma formulação especial e são compatíveis com pH mais baixo, ideal para o cabelo", explica a farmacêutica Karina Soeiro.

Continua depois da publicidade


A história do xampu O primeiro xampu líquido detergente para os cabelos surgiu em 1890 na Alemanha, em um laboratório local, mas o invento só chegou às prateleiras do após a primeira guerra mundial. "Foi batizado pelos ingleses de 'shampoo' em homenagem ao termo 'champo' – que significa massagear. O hábito oriental de cuidado com os cabelos foi trazido para o Ocidente durante a Idade Média – naquele tempo, cabelos bem cuidados já eram sinônimo de status", conta Cristiane Pagliuchi, engenheira cosmética da WNF.


Com o passar dos anos, as formulações ganharam incremento de matérias-primas e hoje podemos controlar o muito melhor o pH das fórmulas de forma a equilibrar e a tratar desde a raiz dos cabelos até as pontas dos fios.

Continua depois da publicidade


Vantagens da barra Verdade que é mais fácil ajustar o pH da versão líquida tanto dos sabonetes quanto dos xampus. Porém, ultrapassada essa barreira, os produtos em barra têm muitas vantagens: usar menos água em sua composição e produção, ser mais fácil de transportar? "O cosmético que é feito com o conceito waterless usa menos compostos químicos, o que também faz com que seja mais suave, porque não pede conservantes que muitas vezes podem ser alergênicos, causando irritação", fala Karina.


E tem mais: os xampus sólidos, em geral, apresentam uma concentração maior dos ingredientes ativos em comparação à versão líquida. "E isso se reflete também na quantidade de componentes químicos para evitar o risco de crescimento de micro-organismos no meio aquoso dos xampus líquidos. Essas substâncias podem acabar prejudicando os fios", observa a dermatologista Patrícia Mafra, membro da SBD.


Outra vantagem? Sua embalagem gera menos resíduo para o meio ambiente, já que ele pode ser embalado com papel biodegradável no lugar de plástico.


Praticidade, sustentabilidade e mais Vamos combinar: cosméticos sem água são muito simples de transportar pois não quebram ou vazam, o que é ideal para a mala de academia e viagem.


"Eles também duram mais, porque há menos desperdício de produto", fala a farmacêutica. E não há necessidade de utilização de frascos plásticos, gerando menos resíduo para o meio ambiente.


Quem e como usar Todo mundo pode usar. Mesmo. Hoje, o mercado oferece uma variedade de xampus em barra para atender todas as necessidades e tipos de cabelo. São produzidos com matérias primas naturais e óleos essenciais, o que é ótimo no tratamento dos fios.


E você pode utilizar o xampu em barra da mesma forma que você usa o líquido. "Primeiro, molhe os cabelos com água, deixando os fios bem úmidos", fala Cris.


Aí, em vez de derramar o produto na mão, vai pegar a barra e esfregar na superfície do cabelo úmido e depois massagear. "Os xampus sólidos podem ser aplicados diretamente no couro cabeludo ou pode-se fazer um pouco de espuma nas mãos e aplicar. Os condicionadores são aplicados nos fios, evitando a raiz e o couro cabeludo ou, da mesma forma que os xampus, esfregados nas mãos e aplicados nos fios", ensina Patrícia.


Se tem cabelos compridos, passe a barra em toda superfície da cabeça, mas sempre espumando com ajuda de água e dos dedos. "O segredo está na massagem dos fios. Com o passar tempo, você desenvolverá uma maior habilidade e conseguirá usar o xampu em barra de forma mais rápida e certa. Toda transição capilar é desafiadora, mas vale a pena tentar", diz Cris. "Eles devem ser armazenados em local fresco e seco, protegido de umidade excessiva. Uma dica é cortar a barra em 4 pedaços e ir usando aos poucos para que o produto não fique muito tempo exposto à umidade do banheiro", continua ela.


"Amei o conceito e quis experimentar. O meu xampu em barra fica na saboneteira. Esfreguei a barra na mão e passei no cabelo. Ele não faz muita espuma e os fios ficaram soltinhos e macios", conta a publicitária Luiza Ferrez.


Quando não substitui o xampu líquido? "Nos casos de couro cabeludo sensível ou com feridas (dermatite), melhor evitar esfregar a barra diretamente no couro cabeludo", alerta Patrícia. Além disso, em um ritual de haircare com pré-lavagem, por exemplo, com óleos vegetais e essenciais, o ideal será usar xampu líquido depois. "Dessa forma, você conseguirá retirar o excesso de produto (os óleos) de forma mais fácil e mais homogênea. O xampu líquido é imbatível nesse aspecto", fala Cris.

No início da transição do xampu líquido para em barra, pode ser que seu cabelo fique um pouco mais seco e rígido. Foi o caso da consultora de marketing Camila Casemiro, 41 anos: "Eu tenho a raiz muito oleosa e adorei que o cabelo ficou muito limpo, mas senti o couro cabeludo ressecado demais. Por isso, passei a usar uma vez por semana, intercalando com outros xampus". "Nesse caso, use uma colher de vinagre em um litro de água e enxague os fios após a lavagem dos cabelos. Seu cabelo ficará mais sedoso e macio. Após 6 ou 7 lavagens, já estará acostumado com a pH do produto e estará pronto para seguir em frente com as lavagens em barra", finaliza.


Continue lendo