Pesquisar

Canais

Serviços

Reprodução/Facebook
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Fundador do Facebook

Zuckerberg rebate acusações e diz que empresa não prioriza lucro sobre segurança dos usuários

Folhapress
06 out 2021 às 08:44
Continua depois da publicidade

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, publicou na noite desta terça-feira (5) um longo texto em seu perfil na rede social, no qual comenta a queda dos serviços do grupo. Ele também se defende de acusações sobre como a companhia teria lidado com informações de que suas redes prejudicam a imagem que adolescentes têm de si próprios.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Segundo o executivo, a mensagem foi enviada para os funcionários da companhia. Nela, afirmou que as acusações de que a empresa prioriza o lucro sobre a segurança e o bem-estar dos seus usuários não são verdadeiras. Também disse que a maioria dos colaboradores não deve perceber como a imagem da empresa tem sido retratada de forma equivocada.

Continua depois da publicidade


Sobre a queda nos serviços, ocorrida nesta segunda-feira (4), ele disse que foi a pior falha em anos e que a empresa passou as últimas 24 horas avaliando como fortalecer seus sistemas contra esse tipo de problema.


"A preocupação mais profunda com uma interrupção como essa não é quantas pessoas mudam para serviços da concorrência ou quanto dinheiro perdemos, mas o que isso significa para as pessoas que dependem dos nossos serviços para se comunicar com seus entes queridos, administrar seus negócios ou apoiar suas comunidades", disse.

Continua depois da publicidade


Zuckerberg disse que é difícil para os funcionários ver a cobertura que a imprensa faz sobre o grupo, pois não refletiria a empresa que eles conhecem. O executivo se referia às denúncias de que o Facebook sabia que seu conteúdo prejudicava crianças e adolescentes, fazendo-as sentirem-se piores sobre si mesmas, e que não teria agido para resolver o problema.


A maior parte do pronunciamento foi sobre esse caso. Ele listou medidas que, na sua opinião, provam que isso não é verdade, como o fato da empresa se preocupar em fazer pesquisas sobre a percepção que esse grupo tem das redes, e ter ferramentas pelas quais os pais podem controlar o conteúdo que os filhos acessam.


"Tenho orgulho de tudo o que fazemos para continuar construindo os melhores produtos sociais do mundo e sou grato a todos vocês pelo trabalho que realizam aqui todos os dias", afirmou.

Continue lendo