Pesquisar

Canais

Serviços

iStock
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Já conhecia?

Enoturismo se destaca como viagem favorita e segura no pós-pandemia

06 jan 2022 às 06:10
Continua depois da publicidade

Segmento voltado para apreciação de vinhos é opção mais indicada para aqueles que desejam fazer passeio rico e sem riscos de aglomerações

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Após quase dois anos de pandemia do novo coronavírus, apesar da reabertura dos estabelecimentos comerciais, da retomada dos eventos e do avanço da vacinação contra a doença, muitas pessoas têm procurado destinos alternativos para suas viagens, a fim de evitar aglomerações. O enoturismo, que visa conhecer as regiões produtoras de vinho, tornou-se uma opção favorável a absorver essa demanda. Os passeios, que costumam ser ao ar livre pelas plantações de uvas, contam com belíssimas paisagens e degustação dos variados tipos dessa bebida.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Com o efeito positivo da vacinação contra o Covid-19, setores relacionados ao turismo têm observado uma retomada gradual das atividades. Duranteo o tempo em que as viagens foram impossibilitadas pela doença, que incentivou o isolamento social como uma medida para evitar o contágio. No entanto, ainda que os comércios tenham sido reabertos e os eventos, retomados, pessoas têm procurado locais que não são alvo de tumultos para realizar uma viagem mais tranquila, abrindo espaço para o enoturismo.

Continua depois da publicidade

De acordo com dados da Uvibra (União Brasileira de Vitivinicultura), o número de pessoas interessadas em realizar turismo pelas vinícolas já vinha subindo antes da crise sanitária. Em 2019, cerca de 1,5 milhão de pessoas visitaram a cidade de Bento Gonçalves, localizada na serra gaúcha e conhecida pela produção de vinhos. Os dados da entidade ainda mostram que os enoturistas cresciam a uma taxa de 10% a 15% ao ano.

Agora, no pós-pandemia, o segmento tende a crescer novamente. Não somente por conta da retomada do turismo, mas também por suas características, que incluem passeios guiados com uma quantidade limitada de pessoas. Os visitantes podem caminhar ao ar livre para conhecer os vinhedos, apreciar as lindas paisagens proporcionadas pela natureza e acompanhar de perto todos os processos da produção de vinho – desde o cultivo e a colheita das uvas até o envasamento nas garrafas.

Como a época de colheita das uvas é no início do ano, entre os meses de janeiro e março, as visitas pelos vinhedos são ainda mais interessantes como uma possibilidade para passar o feriado de Carnaval. Na região da serra gaúcha, o destino mais popular para praticar o enoturismo, acontece a Vindima, um evento para comemorar a época da colheita e realizar a pisa das uvas. Fazem parte da região as cidades de Bento Gonçalves, Flores da Cunha, Garibaldi e Carlos Barbosa.

No estado de São Paulo, a rota do vinho de São Roque também é um destino conhecido pelos apreciadores da bebida. Já um destino pouco falado é o Vale do Rio São Francisco, que fica entre os estados da Bahia e de Pernambuco, e tem ganhado cada vez mais relevância por sua produção.

Nas visitas às vinícolas, é possível fazer degustação dos mais populares tipos da bebida, como vinho Merlot, Malbec, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir ou Chardonnay, e, em alguns lugares, alguns tipos de espumantes também estão disponíveis. Com a pandemia, as vinícolas adotaram medidas como utilização de máscaras, grupos ainda menores e a utilização de álcool em gel para higienização das mãos, tornando os passeios mais agradáveis e sem as temidas multidões.

Continue lendo