02/03/21
PUBLICIDADE
Sono incontrolável

Identificando a narcolepsia: entenda uma das causas da sonolência excessiva diurna

Divulgação
Divulgação


Os sintomas da narcolepsia variam de pessoa para pessoa, mas a sonolência excessiva diurna está presente em quase todos os casos. No Brasil, a doença ainda é pouco conhecida e a falta de conscientização sobre o transtorno pode atrasar o diagnóstico em até dez anos, apesar dos primeiros sintomas se manifestarem por volta da segunda década de vida, ou seja, durante a adolescência e o início da idade adulta.


Além da sonolência excessiva diurna, o transtorno também pode apresentar outros sintomas, como os listados a seguir:

•paralisia do sono (dificuldade de se mover por alguns segundos ao acordar ou adormecer);
•cataplexia (episódios reversíveis e repentinos de perda da força muscular, desencadeados geralmente por emoções como surpresa ou raiva);
•sono noturno interrompido (mesmo com a sonolência excessiva durante o dia, à noite, o sono das pessoas narcolépticas é fragmentado).

A narcolepsia afeta até 50 em cada dez mil pessoas, e, ao perceber uma repetição de qualquer um desses sinais, é importante buscar um profissional especializado, pois só uma avaliação médica pode dar o diagnóstico correto para que o tratamento seja iniciado. O diagnóstico acontece após uma conversa entre o paciente e o seu médico, e exames são essenciais na investigação do problema, como a polissonografia (exame não invasivo que avalia a atividade respiratória, muscular e cerebral durante o sono). Algumas lesões cerebrais ou genéticas podem desencadear os sintomas, como sequelas de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), tumores ou má formação cerebral.
Tratamento comportamental e medicamentoso

O tratamento da narcolepsia inclui uma abordagem multiprofissional, podendo ser comportamental, medicamentoso ou uma junção dos dois. A primeira opção se baseia em orientações para o paciente e as pessoas do seu convívio direto, como familiares, orientando uma mudança de hábitos diários e criando novas medidas de segurança, evitando trabalhos em turnos, por exemplo. Novas medidas de higiene do sono também são indicadas. Marcas de colchões especializadas como a Ortobom possuem guias para ajudar seus clientes a criar uma nova rotina de sono que podem ser baixados gratuitamente em sua plataforma. Breves cochilos durante o dia para melhorar o estado de alerta também são indicados nessa abordagem. Já o tratamento medicamentoso envolve o controle de sintomas mais incapacitantes, como excesso de sonolência e cataplexia.

O distúrbio interfere diretamente no bem-estar e na qualidade de vida dos enfermos quando não é adequadamente tratado e investigado, causando prejuízos na atividade laboral, acidentes de trânsito e aumentando os riscos da pessoa desenvolver doenças cardíacas, hipertensão e também patologias como depressão e ansiedade. Por esses motivos, é essencial ter um cuidado e uma atenção especial com a sua rotina de sono e sempre ficar atento aos sintomas. Caso algum deles se manifeste, é necessário conversar com um profissional adequado, para que o distúrbio não coloque em risco sua qualidade de vida.
Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Medidas de isolamento social

Munícipio impõe uso de pulseiras para identificar pacientes confirmados e suspeitos de Covid

01 MAR 2021 às 17h23
Preservação

Turismo é uma das atividades com maior capacidade de proteção da natureza

01 MAR 2021 às 14h16
Astrologia

A mulher de cada signo

01 MAR 2021 às 14h05
Nova realidade

Empresas avançam nas soluções tecnológicas e de bem-estar durante a pandemia

01 MAR 2021 às 08h43
28 de fevereiro

Dia Mundial das Doenças Raras: diagnóstico precoce e boa adesão ao tratamento são fundamentais

27 FEV 2021 às 23h59
Na primeira onda

Máscaras evitaram 30 mil casos de Covid-19 na Itália, diz estudo

27 FEV 2021 às 07h00
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados