Pesquisar

Canais

Serviços

- iStock
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Carreira

Saiba como o seu jeito de vestir e de se comportar impactam na sua carreira

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
16 set 2019 às 14:46
Continua depois da publicidade

Diferente do reality show musical The Voice, em que os jurados ficam de costas para os artistas que se apresentam e têm de fazer suas escolhas baseados somente na voz, o mundo corporativo se atém a todos os detalhes da apresentação: figurino, presença de palco e habilidade técnica. É uma simples analogia, mas o jeito de se vestir e se comportar faz toda a diferença na construção da carreira profissional, além, é claro, da competência técnica.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Pâmela Metta, consultora de imagem e estilo, de Apucarana, e a psicóloga Audrey Azevedo, alertam que a imagem - que é formada tanto pela vestimenta quanto pelo jeito de se comportar - impacta na carreira profissional. E não pense que é futilidade. Não à toa a visão é responsável por captar mais 80% das informações recebidas por uma pessoa, tornando-a o sentido mais importante do ser humano.

Continua depois da publicidade


Metta explica que a imagem de uma pessoa é composta, primeiramente, pela sua essência. Por isso, é de extrema importância se conhecer e entender seus valores e princípios. "A imagem influencia para alcançar os objetivos pelo fato de que o que vestimos diz muito de nossa personalidade e causa impacto diretamente na maneira como os outros nos percebem. Então, se temos uma essência e não estamos passando, isso significa que a imagem não está em sintonia”, complementa.


Porém, a especialista faz questão de frisar que vestir-se de forma adequada não significa usar "terno e gravata”. Ao contrário, a profissional observa que o dress code, ou código de vestimenta, varia muito de cada empresa, já que cada uma tem sua política e organização. "E o dress code pode ser desde o formal até o informal. A dica é, antes da entrevista de emprego, pesquisar o perfil da empresa, assim saberá o que usar”, exemplifica.


A psicóloga Audrey Azevedo, especialista em seleção de pessoas, ressalta que as informações se complementam. "Uma pessoa não será promovida ou contratada por simplesmente se vestir bem. Porém, espera-se de uma pessoa habilidosa em sua área que saiba a importância de estar vestida de forma coerente com o cargo, além do comportamento proativo”, diz.

Continua depois da publicidade

De acordo com a psicóloga, a discrepância entre imagem e habilidade não torna a pessoa menos qualificada, mas interfere como os outros a veem. "A imagem não é só a roupa, é também autocuidado aliado ao jeito de se apresentar e se comportam. Hoje em dia, as empresas buscam pessoas positivas, que buscam soluções e favoreçam os relacionamentos interpessoais”, argumenta.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade