Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Craque

Neymar tem aval de Felipão para 'infernizar' adversários

Agência Estado
06 jun 2014 às 10:06
Continua depois da publicidade

Principal nome da seleção brasileira, Neymar já teve um aperitivo do que terá pela frente na Copa do Mundo durante o amistoso contra o Panamá, vencido por 4 a 0, na última terça-feira, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. O atacante marcou um gol, participou de outros dois, fez várias jogadas de efeito, mas também sofreu com o excesso de faltas e as provocações dos adversários.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Às vésperas da Copa do Mundo, a comissão técnica vem adotando cuidados para não perder nenhum jogador contundido. O estilo de jogo de Neymar naturalmente provoca a irritação dos adversários, que muitas vezes apelam para as faltas. Felipão, mesmo preocupado com a virilidade da seleção da Sérvia, adversária no amistoso desta sexta-feira no Estádio do Morumbi, descarta pedir para o astro se poupar e ser menos ousado em campo.

Continua depois da publicidade


"Só se deixa-lo aqui (em Teresópolis). Se não driblar, o que ele vai fazer? Vai jogar de zagueiro central? Tem que infernizar mesmo, essa é qualidade dele. Quem tem que coibir o jogo brusco, as faltas, é o árbitro. O Neymar tem que fazer o jogo dele e não posso mudar suas características", disse Felipão, pedindo rigor aos árbitros nas faltas sofridas pelo atacante do Barcelona.


No amistoso contra o Panamá, Neymar brilhou em campo, mas também recebeu um cartão amarelo ao cair na provocação de um adversário e jogar a bola em cima dele. O treinador da seleção negou que tenha conversas especiais com o astro para evitar que esse tipo de incidente aconteça durante a Copa do Mundo. "Falo com os 23 jogadores, ele faz parte do grupo, todos têm que respeitar os árbitros, bandeirinhas, horários, as roupa que precisam vestir. Eles sabem disso, no dia-a-dia falamos um pouco mais", disse Felipão.

Continua depois da publicidade


Mas como apenas dois cartões provocam a suspensão na Copa do Mundo, o zagueiro e capitão Thiago Silva destacou a necessidade de os jogadores não serem advertidos por reclamação. "O cartão bobo te tira de uma decisão. E isso prejudica a equipe, não que não tenhamos peças para repor, a seleção tem. Mas é inaceitável o cartão por reclamação. O Felipão está trabalhando isso, para prevenir", disse.

Independentemente dessa faceta, Neymar é, sem dúvida, o principal nome da seleção brasileira. Felipão, porém, rejeita uma suposta dependência do atacante e garante que o jogador será útil mesmo quando não brilhar. "Ele faz parte do grupo. Possui qualidades maravilhosas, aqui tem dez em campo para ajudá-lo a superar as dificuldades. Todas grandes seleções têm um craque, nós também, mas ele faz parte do grupo. Se ele não estiver em um bom dia, mas estiver se esforçando, já vai ser maravilhoso", concluiu o treinador da seleção brasileira.


Continue lendo