05/04/20
32º/19ºLONDRINA
|
Nas vésperas no Natal

Bom movimento nos shoppings; chuva atrapalha vendas no Centro

Na contagem regressiva para a celebração do Natal, uma movimentação bem discrepante no comércio de Londrina. Enquanto no centro da cidade a chuva atrapalha as vendas neste sábado (23) e preocupa os lojistas mesmo com o horário estendido até amanhã (24), nos shoppings o volume de clientes é um pouco mais satisfatório para os comerciantes. Mesmo assim, a maioria ainda acredita que é possível fechar com melhores números, apostando nos clientes de última hora. A reportagem da FOLHA foi dar um giro no Calçadão e no shopping para saber a expectativa do comércio e como está a animação dos consumidores para botar a mão no bolso neste final de ano.

De acordo com a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), divulgados pela Associação Comercial do Paraná (ACP), a expectativa é que o Natal paranaense feche com crescimento de 4,2% comparado ao mesmo período do ano passado. Número que, segundo os lojistas, não será fácil de atingir.


Ricardo Chicarelli/Grupo Folha
Ricardo Chicarelli/Grupo Folha


Calçadão: "Dezembro mais estranho que já vivi"

O tempo fechado neste sábado atrapalha a movimentação no Calçadão da cidade. Poucos clientes no meio da manhã e comerciantes ressabiados em relação à possibilidade de bater metas de venda. A gerente da loja Billie, Solange Picoloto Ramos, não titubeia em dizer: o Natal não chegou ao comércio de rua de Londrina. "Até o dia 15 estávamos bem, depois começou a piorar. Agora o clima não está ajudando. Com a chuva as pessoas não vem para o Centro e preferem os shoppings da cidade. Este é o dezembro mais estranho que já vivi em quase 30 anos de comércio."

A gerente também critica o comportamento da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL). "A entidade não trouxe um incentivo e por isso não estamos no clima de Natal. Não há um atrativo, um espetáculo, uma iluminação diferente. Pensamos que depois que o 13º salário caiu, o movimento melhoraria, mas não aconteceu. Agora, estamos na expectativa dos clientes de última hora", relata. "O pessoal acaba procurando o shopping, que tem segurança, praça de alimentação, lugar para estacionar", complementa.

Ricardo Chicarelli/Grupo Folha
Ricardo Chicarelli/Grupo Folha


Já a gerente da Bolivar Sport Wear, Ana Cristina Bená, também não acredita em crescimento de vendas. "Ontem (22) foi bom para nós, mas no geral, os últimos dias foram bem calmos. O ideal é que pare de chover neste final de semana de horário estendido. No balanço final, acredito que as vendas vão ficar bem similares a 2016, mas ainda dá tempo de melhorarmos as vendas neste final de semana."

Nos shoppings, ânimo um pouco maior

No giro por um shopping da região Leste da cidade e o que se vê são lojistas um pouco mais animados comparados ao do centro. A gerente da Hering, Rose Lima, no seu primeiro Natal em shopping está surpresa com a movimentação até aqui. "Os clientes seguraram muito o ano todo e agora estão mais abertos para comprar. Criamos algumas estratégias e promoções para aumentar o ticket médio, as peças por atendimento e os números estão bem positivos. O pessoal está comprando mais à vista e espero que entre hoje e amanhã as vendas explodam", salienta ela.

O subgerente da Homem S/A, César Augusto Venâncio, também relata que na última semana as vendas melhoraram. "Não estava muito fácil, mas agora houve uma recuperação. Nossa expectativa é fazer bons valores este final de semana. De forma geral, os clientes estão buscando peças mais em conta e pagando à vista."

Consumidores

O engenheiro José Batista Sotocorno e sua esposa, a advogada Gisele Belucci, estavam à procura de presentes para as filhas e sobrinhas. No total, compraram 8 presentes. "Achamos que este ano os preços estavam melhores que no Natal passado. Mesmo assim compramos mais lembranças, porque os itens mais caros adquirimos numa viagem que fizemos ao exterior", explicam.

O professor Samuel Barcellos comenta que gastou com o casal de filhos em torno de R$ 400 em presentes neste Natal. "Eu e minha esposa tivemos muitas despesas no final de ano, mas mesmo assim os presentes ficaram neste valor. A gente foi comprando itens de valores menores, limitamos alguns presentes, mas no final fechou num montante considerável", complementa.

Atenção aos horários!

Hoje, o funcionamento das lojas do centro segue até às 18 horas. Já amanhã, véspera de Natal, os estabelecimentos atenderão das 9 às 17 horas. A compensação desta jornada será nos dias 2 de janeiro e 12 de fevereiro de 2018 (véspera de Carnaval), quando não haverá expediente. Nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro o comércio de rual permanece fechado.

As lojas dos shoppings Catuaí, Londrina Norte, Boulevard e Royal Plaza funcionam até as 23 horas hoje. Nas vésperas de Natal e Ano Novo, dias 24 e 31, os estabelecimentos funcionam das 10 às 18 horas. No Aurora Shopping, as lojas abrem das 14 às 18 horas amanhã. Já nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro os shoppings estarão fechados, com abertura facultativa das operações de lazer.
Victor Lopes/Grupo Folha
PUBLICIDADE
Continue lendo
Bebidas
Bacardi compra Patrón Tequila por US$ 5 bilhões
23/01/2018 11:28
Lançamento na segunda-feira
Multinacional confirma unidade em Londrina
13/01/2018 15:39
Variações
Preço da gasolina diminui e do diesel sobe hoje nas refinarias
03/01/2018 08:55
Novidade
Entram em vigor novas regras para divulgação de preços no e-commerce
23/12/2017 13:11
Edições especiais da Nintendo
Videogames portáteis atraem gamers de todas as idades neste Natal
21/12/2017 13:11
Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE