27/10/20
PUBLICIDADE
Medida protetora

Candidatos do Enem terão de usar máscaras durante todo o tempo de prova

Freepik
Freepik


Os estudantes que vão realizar o próximo Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) vão precisar utilizar máscara facial como medida protetora contra o novo coronavírus durante todo o tempo em que estiverem dentro da sala de aplicação das provas. O descumprimento pode acarretar em eliminação do candidato.


O Inep, órgão responsável pelo exame, publicou nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial da União uma nova versão do edital para incluir as medidas sanitárias e de higiene por causa da pandemia de Covid-19.

De acordo com as regras, os estudantes só serão aceitos nos locais de prova se portarem documento de identidade e máscara facial. As máscaras devem cobrir totalmente o nariz e a boca do participante, que poderá levar uma unidade reserva para realizar a troca durante o exame.

Só estarão isentos da obrigatoriedade os candidatos com algum tipo de deficiência, como autismo, deficiência intelectual ou sensorial, afirma o texto do edital.

O único momento em que as máscaras deverão ser retiradas será durante a identificação do participante. A retirada deve ser feita "sem tocar a parte frontal [da máscara], prosseguida da higienização das mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador, antes de entrar na sala de provas", informa o edital.
O texto também informa que deve ser respeitado o distanciamento entre as pessoas, mas não fornece detalhes sobre como isso deve ser cumprido.

As provas do Enem serão realizadas nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. As provas estavam marcadas para novembro, mas o Ministério da Educação anunciou o cancelamento por conta da pandemia do novo coronavírus. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março.

O ex-ministro Abraham Weintraub era contra o adiamento e só mudou de ideia com a iminente derrota sobre o tema no Congresso Nacional.

Especialistas e gestores educacionais nos estados alertavam que o impacto do fechamento das escolas, por causa da pandemia, causado aos alunos de escolas públicas, sobretudo os mais pobres.

Em maio, a Folha de S.Paulo mostrou que 3 em cada 10 concluintes do ensino médio em escolas públicas no exame de 2018 não tinham acesso à internet. Na escola privada, 3,7% disseram não ter conexão residencial.
O Enem tem 180 questões e é aplicado em dois dias. A próxima edição será a primeira com uma aplicação em computador para parte dos candidatos, em caráter de teste.

Principal porta de entrada para o ensino superior público, o Enem recebeu neste ano 5,8 milhões de inscritos. Os resultados também dão acesso a bolsas do ProUni (Programa Universidade Para Todos) e contratos do Fies (Financiamento Estudantil).
Folhapress
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Militarização do ensino

Paraná terá 215 colégios cívico-militares; região de Londrina vai ganhar 14

26 OUT 2020 às 18h34
Segunda quinzena

Aulas presenciais podem ser retomadas gradativamente em novembro, diz Ratinho Junior

26 OUT 2020 às 18h14
Entenda

Projeto da UEL usa Inteligência Artificial para mapear paisagem urbana

26 OUT 2020 às 15h04
Aulas mantidas

STJ rejeita recurso da Prefeitura de Londrina contra reabertura das escolas particulares

26 OUT 2020 às 11h25
Confira a lista

UEL oferece 23 especializações em diversas áreas

26 OUT 2020 às 10h49
Fies

Inscrições para vagas remanescentes são retomadas nessa segunda-feira

26 OUT 2020 às 10h23
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados