Pesquisar

Canais

Serviços

- Micaela Orikasa/Grupo Folha
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Projeto mapeia materiais recicláveis descartados na UEL

Micaela Orikasa - Grupo Folha
25 abr 2022 às 11:41
Continua depois da publicidade

Os materiais recicláveis descartados no campus da UEL (Universidade Estadual de Londrina) estão sendo triados um a um por uma equipe de técnicos, professores, alunos. De embalagem em embalagem, a equipe busca criar um banco de dados para definir novas possibilidades em educação ambiental, impactando tanto a universidade quanto a sociedade em geral.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Esse trabalho minucioso acontece através do projeto “UEL Com Menos Plástico”, em parceria com o Programa ReciclaUEL. “Nosso objetivo é estimar a quantidade de recicláveis de cada setor do campus desde os centros de estudos, Hospital de Clínicas, HV (Hospital Veterinário), COU (Clínica Odontológica) e RU (Restaurante Universitário), e detalhar os tipos de materiais”, explica a professora Edinéia Vilanova Grizio-orita, do Departamento de Geociências. Neste primeiro momento, os resíduos do HU (Hospital Universitário) não serão triados.

Continua depois da publicidade


A separação dos materiais começou no dia 15 de março e os resultados vão refletir a realidade do campus em um recorte de uma semana. Após esse trabalho manual, a equipe composta por sete integrantes irá compilar os dados e planilhar as especificidades de cada setor. “Sabendo os tipos de materiais mais descartados em cada setor e também se a separação do lixo está sendo eficiente, poderemos discutir novas possibilidades para mudar a realidade”, afirma.


De acordo com Maria José Sartor, coordenadora do ReciclaUEL, “o volume de materiais é muito grande e já é possível observar que cada setor se comporta de maneira diferente, isto é, em alguns espaços da universidade o consumo de copos descartáveis é maior, enquanto em outros como no RU (Restaurante Universitário) a variedade é maior tendo caixas de leite, latas e outras embalagens”.


Continue lendo na Folha de Londrina.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade