Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução/Instagram
Veja quem se manifestou

De Paolla a Juliette, artistas pedem #ForaBolsonaro após 500 mil óbitos por Covid-19

Folhapress
22 jun 2021 às 09:53
Continua depois da publicidade

Diversas pessoas da classe artística decidiram se manifestar sobre o número de 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil. Muitos deles responsabilizaram o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por não ter evitado que esse número fosse alcançado.

Continua depois da publicidade


Uma das primeiras foi a atriz Paolla Oliveira, 39, que no sábado (19) publicou uma arte com a frase "Bolsonaro genocida humano e ambiental". "Vacina no braço, máscara no rosto e fora, Bolsonaro", escreveu, acrescentando a hashtag #19JForaBolsonaro, uma referência aos protestos pelo impeachment do presidente.

Continua depois da publicidade


Nesta segunda-feira (21), nomes de peso se juntaram a ela. Alguns foram motivados por uma publicação da cantora Ivete Sangalo, 49. Em publicação, ela lamentou as mortes, mas disse que "não era sobre partidos".


Algumas pessoas discordaram dessa declaração, como Anitta, 28. "É sobre fora, Bolsonaro, sim! A favor da democracia, da economia, da saúde, da educação, do senso coletivo", escreveu ela sem citar a colega.

Continua depois da publicidade


Já o influenciador digital Felipe Neto, 33, deu uma resposta direta. "Desculpa, Ivete, sua música continua no meu coração, mas o quanto eu já te amei como ídola, infelizmente foi interrompido pelo seu emcimadomurismo", afirmou. "Anitta mandou o papo. É sobre política e partidos SIM. É sobre #ForaBolsonaro sim. Sei que um dia você vai perceber..."


Conterrânea de Ivete, a também baiana Daniela Mercury, 55, também se manifestou. "Não há como isentar o governo federal da responsabilidade", disse.


Diversos participantes da edição mais recente do Big Brother Brasil (Globo) entraram na onda e usaram a hashtag, entre eles a campeã Juliette Freire, além do popular Gil do Vigor, da cantora Pocah, da dentista Thaís Braz e da primeira eliminada, Kerline.


"Muitos me questionam quando a crise vai acabar e o Brasil voltar a crescer, portanto decidi responder: quando o Bolsonaro e sua turma saírem do poder", escreveu Gil, que é economista.

Também demonstraram ser a favor do impeachment do presidente atores como Alice Braga, Leandra Leal, Sophia Abrahão, Hugo Bonemer e Ana Hikari. Entre os cantores estavam Duda Beat e Johnny Hooker.


Continue lendo