30/09/20
Veja os vencedores!

Sul-coreano 'Parasita' surpreende e é o grande vencedor do Oscar

"O Oscar não é um festival internacional de cinema. É muito local", afirmou o diretor sul-coreano Bong Joon-ho numa entrevista à revista Vulture no ano passado, muito antes de seu "Parasita", sobre o abismo entre duas famílias de classes sociais distintas, figurar nas listas das maiores premiações da temporada.

Divulgação
Divulgação


O resultado da cerimônia que aconteceu neste domingo (9), no Dolby Theater, em Los Angeles, pode ter mudado essa percepção. "Parasita", primeiro longa sul-coreano a chegar na premiação americana, rendeu a Joon-ho não só o prêmio de melhor diretor, como a láurea mais importante da noite, de melhor filme.

Foi a primeira vez que um longa de língua estrangeira, exibido nos Estados Unidos com legendas, venceu a maior categoria do Oscar.

Joon-ho foi diplomático ao receber os troféus. Em seu discurso de agradecimento pela estatueta de melhor diretor, ele homenageou seus adversários, propondo à Academia de Artes e Ciência de Hollywood serrar em cinco o troféu para compartilhá-lo com os outros concorrentes, uma lista que incluía Martin Scorsese e Quentin Tarantino.

Antes, ao aceitar a estatueta de melhor filme internacional, acenou à tentativa da Academia de acolher novas vozes.

Não foram os únicos prêmios de "Parasita", aliás. Indicado em seis categorias, o filme venceu quatro delas -a outra foi de roteiro original.

A cerimônia começou certa voltagem política, com duras críticas a uma premiação mais uma vez majoritariamente branca -a única exceção foi Cynthia Erivo, indicada a melhor atriz por "Harriet"- e masculina.

A cantora Janelle Monáe ganhou uma salva de palmas ao citar as diretoras mulheres no show que abriu a cerimônia. Chris Rock e Steve Martin fizeram piadas com o racismo e com a falta de vaginas da edição.

Mais tarde, Brad Pitt fez referência ao processo de impeachment de Trump no Senado americano no seu discurso de agradecimento. A islandesa Hildur Guðnadóttir, laureada pela trilha sonora de "Coringa", clamou as mulheres a se fazerem ouvir. E Joaquin Phoenix falou da exploração dos animais pela indústria alimentícia ao ser anunciado melhor ator por seu "Coringa".

Mas as críticas ficaram restritas ao palco em grande parte da cerimônia, numa edição de muitas vitórias previsíveis.

Além de Phoenix, Renée Zellwegger, Brad Pitt e Laura Dern repetiram suas performances em outros prêmios da temporada e ganharam troféus por, respectivamente, "Judy", "Era uma Vez em... Hollywood" e "História de um Casamento", nas categorias de atriz, ator coadjuvante e atriz coadjuvante.

O diretor de fotografia Roger Deakins foi premiado pelo feito técnico de "1917", em que simula um único plano sequência. "O Escândalo" venceu melhor maquiagem e cabelo, em grande parte graças à transformação de Charlize Theron na jornalista Megyn Kelly, âncora da Fox News.

E "Indústria Americana", sobre os choques entre as culturas americana e chinesa numa fábrica em Ohio, venceu melhor documentário.

A escolha pode ser encarada como um recado de Hollywood para a administração de Donald Trump, já que o longa foi produzido pela Higher Ground, empresa fundada por Barack e Michelle Obama.

Com isso, o brasileiro "Democracia em Vertigem", que recapitula os conturbados últimos anos da política nacional a partir da perspectiva de sua diretora, Petra Costa, saiu derrotado.

A documentarista e a equipe aproveitaram, no entanto, para levar ao tapete vermelho cartazes em que protestavam contra o desmatamento da Amazônia, o assassinato da vereadora do PSOL Marielle Franco há dois anos, e o genocídio indígena -a ativista Sônia Guajajara, que já tinha aparecido ao lado de Costa no almoço dos indicados ao Oscar, também estava lá.
Folhapress
Continue lendo
Dois episódios
'Sob Pressão - Plantão Covid' vai mostrar 'passado recente' e 'feridas abertas'
29 SET 2020 às 18h03
Prêmio
Anitta e MC Lan concorrem a Grammy Latino com poucos brasileiros em destaque
29 SET 2020 às 16h40
Manoel e Teresa
Luisa Arraes e Caio Blat dizem que superaram DRs ao gravarem em casa 'Amor e Sorte'
29 SET 2020 às 16h05
Nesta sexta
Com muita música, live 'Londrina 100 medo' busca retomada das atividades
29 SET 2020 às 15h54
'Nada pode'
Gloria Maria diz que o politicamente correto é um 'porre'
29 SET 2020 às 09h36
Carrarinha
Pedro Cardoso parabeniza criança por festa com tema Agostinho Carrara
29 SET 2020 às 09h04
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados